Carlos Ghosn planeava fusão entre Renault e Nissan antes da detenção

O chairman da Nissan, Carlos Ghosn, foi detido, esta segunda-feira, depois de uma investigação interna da construtora japonesa ter concluído que o CEO da maior aliança automóvel do mundo, o conglomerado Renault-Nissan-Mitsubishi, ter cometido evasão fiscal.

Carlos Ghosn

Carlos Ghosn, chairman da Nissan, estaria a planear uma fusão entre a Renault e a Nissan antes da sua detenção em Tóquio esta semana, um negócio que estava a ser obstaculizado pela marca nipónica e que a Nissan procurava abortar de todas as formas, de acordo com o Financial Times.

O chairman da Nissan, Carlos Ghosn, foi detido, esta segunda-feira, depois de uma investigação interna da construtora japonesa ter concluído que o CEO da maior aliança automóvel do mundo, o conglomerado Renault-Nissan-Mitsubishi, ter cometido evasão fiscal, declarando rendimentos abaixo do seu salário, noticia o “The New York Times”. Ghosn terá procedido desta forma fraudulenta durante “vários anos”.

A Nissan abriu a investigação interna sobre a conduta fraudulenta de Carlos Ghosn depois de ter recebido uma denúncia anónima de um colaborador que informou a empresa de que o “Le Cost Killer”, como Ghosn é conhecido na indústria automóvel, de ter declarado rendimentos abaixo do seu salário e também de ter usado ativos da empresa para benefício pessoal.

Em junho de 2017, Ghosn recebeu 7,4 milhões de euros da Renault e 9,2 milhões de euros durante o último ano enquanto CEO da Nissan.

Relacionadas

Estado francês quer afastar Carlos Ghosn da liderança da Renault

Em declarações a uma rádio francesa, o ministro das Finanças francês acredita que Carlos Ghosn não reúne as condições para se manter ao leme da Renault. O conselho de administração da marca francesa vai reunir esta terça-feira para decidir o futuro do “Le Cost Killer”.

Carlos Ghosn: ascenção e queda do gestor conhecido como “Le Cost Killer”

No setor automóvel, não há ninguém com a sua longevidade. Revitalizou três empresas que ainda hoje perduram e, pelo meio, criou a maior aliança estratégica do mundo que produz 10 milhões de carros por ano. A sua queda poderá alterar a estrutura da indústria mundial automóvel.
Recomendadas

Fundação Repsol apoia o empreendedorismo com prémio de 60 mil a 100 mil euros

Em Portugal já participaram e submeteram candidaturas 117 startups sendo que, até ao momento, quatro receberam investimento do Fundo de Empreendedores para desenvolverem os seus projetos.

Insolvências de empresas caem 5,7% em janeiro face ao mesmo mês de 2022

A filial da Crédito y Caución salienta no entanto que “face ao mesmo período do ano passado, as declarações de insolvência requeridas por terceiros cresceram 26% (mais 16 empresas), enquanto as declarações de insolvência apresentadas pelas próprias empresas tiveram uma subida de 10% (mais sete empresas)”.

“Faz mais sentido que seja alguém fora da família”. Mercadona discute sucessão do presidente

A CEO da Mercadona Online assume que não vai candidatar-se ao lugar do pai na sucessão do cargo de presidente da empresa de distribuição alimentar. “Faz mais sentido ser um executivo do que alguém da família”, referiu numa entrevista em podcast de uma startup espanhola.
Comentários