Carlos Silva torna-se presidente da EMEL (com áudio)

O ex-deputado do PSD tomou recentemente posse como presidente da gestora do estacionamento da capital. Francisca Ramalhosa e Ana Raimundo são as novas vogais.

O novo conselho de administração da EMEL – Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa tomou posse no início deste mês. O ex-deputado social-democrata Carlos Silva assumiu o cargo de presidente da instituição, após a proposta da Câmara Municipal de Lisboa, e Francisca Ramalhosa e Ana Raimundo ocuparam os lugares de vogais.

O nome dos novos administradores da EMEL surgem depois de, em junho, o então presidente do conselho de administração da EMEL, Luís Natal Marques, e o vogal Nuno Pina ter pedido a demissão “por novos desafios profissionais”. No final do mês seguinte, o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Moedas, aceitou as renúncias.

O recém-empossado conselho de administração entrou em funções no dia 1 de agosto, mas a confirmação sobre a tomada de posse foi dada apenas esta segunda-feira, assim como a primeira declaração do antigo deputado do PSD enquanto presidente da EMEL. Carlos Silva começou a mensagem por se mostrar entusiasmado e motivado, apesar do “desafio e responsabilidade” que o posto acarreta.

“A EMEL soube responder às novas tendências de mobilidade e diversificar a sua área de atuação para tornar Lisboa uma cidade mais sustentável. Exemplo disso foi a criação e desenvolvimento da rede Gira, o sistema público de bicicletas partilhadas, hoje com 130 estações pela cidade e uma frota de 1.600 bicicletas, e a densificação da rede de ciclovias, infraestruturas fundamentais para a promoção da mobilidade ciclável”, exemplificou.

Carlos Silva destacou ainda o facto de a empresa que gere o estacionamento em Lisboa estar também encarregue da gestão dos semáforos da capital e estar presente no mercado de carregamento de veículos elétricos, através da marca Leve, que tem hoje 34 postos de carregamento na cidade, doze dos quais são ilhas de carregamento rápido.

“A EMEL é hoje muito mais do que uma empresa de ordenamento e gestão de estacionamento. Para isso foi fundamental o contributo de todas e de todos os trabalhadores com quem continuamos a contar no futuro. A EMEL cresceu nas suas áreas de atuação, antecipando tendências de mobilidade. Assim é nosso desejo contribuir todos os dias com a nossa ação para melhor servimos os munícipes e todos aqueles que trabalham, estudam ou visitam a cidade de Lisboa”, conclui o novo presidente da entidade.

Recomendadas

Receita da App Store caiu em setembro quando as compras com jogos esfriaram, diz Morgan Stanley

O Morgan Stanley revelou que o principal culpado pela queda foi a receita de jogos, que recuou 14% em setembro.

Estoril-Sol pode perder a concessão jogo no Casino Estoril

Há duas propostas para a concessão da exploração da zona de jogo do Casino Estoril, a do actual concessionário (Estoril-Sol) e a de um outro grupo estrangeiro que oferece um valor superior ao do grupo liderado por Mário Assis Ferreira.

Espanhóis endinheirados invadem gestoras de fortuna com pedidos sobre como pôr o dinheiro em Portugal

Segundo o jornal espanhol Expansión, os bancos espanhóis estão a ser inundados com pedidos de análise e informação sobre os efeitos da mudança de residência fiscal e transferência de parte (ou totalidade) do património para outras jurisdições incluindo Portugal, devido aos aumentos de impostos que estão a ser implementados pelo governo espanhol.
Comentários