Carris, CP e Metro de Lisboa reforçam transporte público para passagem de ano

Câmara de Lisboa apelou esta quarta-feira à utilização de transportes públicos na passagem de ano, referindo que, além do Metropolitano funcionar até às 04:00, a Carris e a CP – Comboios de Portugal vão reforçar o serviço disponível.

Jose Manuel Ribeiro / Reuters

Além do reforço de transportes públicos, a autarquia reiterou que “os acessos ao Terreiro do Paço estarão interditos ao trânsito a partir das 17:00”, uma vez que os festejos da entrada de 2020 vão decorrer na Praça do Comércio.

O serviço da rodoviária Carris vai ser reforçado, a partir das 00:00 de quarta-feira, nas carreiras 201, 207 e 210 a partir do Cais do Sodré, Rossio e Santa Apolónia.

Nas estações mais próximas do Terreiro do Paço, designadamente Santa Apolónia, Rossio, Cais do Sodré, bem como as de Santos, Alcântara e Oriente, também próximas de locais de maior animação, a CP vai ter a circular “comboios especiais para a viagem de regresso a casa, com paragens em todas as estações”.

O Metropolitano de Lisboa vai funcionar até às 04:00, nas linhas Azul e Verde, mantendo várias estações abertas, de modo a apoiar as festividades.

Na linha Azul, as estações que vão estar abertas são Reboleira, Amadora Este, Pontinha, Colégio Militar, Jardim Zoológico, São Sebastião, Marquês de Pombal, Restauradores e Baixa Chiado.

Já na linha Verde, vão estar abertas as estações de Telheiras, Campo Grande, Areeiro, Alameda, Anjos, Rossio, Baixa-Chiado e Cais do Sodré.

Segundo informação da Câmara de Lisboa, a estação de metro do Terreiro do Paço estará encerrada entre as 18:00 de hoje e as 06:30 de quarta-feira.

Na quarta-feira, dia 01 de janeiro, entre as 03:00 e as 07:00, a Polícia Municipal vai fazer fiscalização de trânsito, com particular incidência sobre o consumo de álcool, na Avenida 24 de Julho, Avenida de Ceuta e Marquês de Pombal.

A noite de passagem ano na Praça do Comércio vai ser animada com concertos dos Xutos e Pontapés e dos Ornatos Violeta, mas o trânsito de acesso àquela zona vai estar cortado a partir das 17:00, e vão ser montados nove pontos de entrada com revista.

Os cortes de trânsito acontecem no viaduto de Santa Apolónia, na Avenida 24 de Julho com a D. Carlos I, Rua de São Paulo, Praça Duque da Terceira/Cais do Sodré, Rua do Arsenal, Avenida Infante D. Henrique, Rua da Alfandega, Rua Vitor Cordon, Restauradores Sul, Rossio, Praça da Figueira e Rua da Conceição.

“A Praça do Comércio vai ser tratada como recinto fechado. O perímetro será fechado recorrendo ao mobiliário urbano e gradeamento, com sistemas que vão acautelar a não entrada de viaturas no terreno”, frisou a comissária Sofia Gordinho, do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP.

A baixa da cidade de Lisboa irá contar também com o sistema de videovigilância, não estando previsto o uso de ‘drones’.

À semelhança dos anos anteriores, não vai ser permitida a entrada no recinto de garrafas e copos de vidro, bem como chapéus de chuva com hastes compridas, megafones, mochilas de tamanho superior a A3, apontadores de laser, ‘selfie sticks’ ou buzinas de ar comprimido.

Recomendadas

José Luís Carneiro: Tráfico de imigrantes é “problema estrutural” e polícia intervém porque sociedade “falha”

“Não é um problema novo, é um problema estrutural”, em termos internacionais, afirmou hoje aos jornalistas o governante, no Comando Territorial de Évora da GNR, onde presidiu à inauguração do Espaço “Maria e António”, a renovada sala dedicada ao atendimento à vítima.

Violência doméstica. APAV junta-se à hamburgueria A-100 em ação de sensibilização

A hamburgueria compromete-se a doar à APAV um euro por cada sobremesa vendida esta sexta-feira e vai iniciar uma angariação de fundos na sua página de Instagram até ao final do ano, com o dinheiro a reverter a favor da associação.

Crime de violência doméstica representa metade das medidas de vigilância eletrónica

Entre 2.224 solicitações de vigilância através de pulseira eletrónica recebidas pela DGRSP de janeiro a outubro deste ano, 1.126 ocorreram no âmbito do crime de violência doméstica, correspondendo a 50,63% do total.
Comentários