Cartão Continente é o mais utilizado

Os cartões de fidelidade e de pontos enchem as carteiras dos portugueses que detém, em média, três cartões. Segundo a Multidados, o cartão mais utilizado é o do Continente seguido do Poupa Mais do Pingo Doce e do cartão Clube Minipreço.


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Os cartões de pontos e fidelidade enchem as carteiras dos portugueses que detém, em média, três cartões. O cartão mais utilizado é o Continente (63,7%), seguido do Poupa Mais do Pingo Doce (17,7%) e do cartão Clube Minipreço (4,5%).

A MultiDados fez um estudo de opinião sobre os cartões de desconto e hábitos de poupança e concluiu que a maioria dos inquiridos (77,2%) considera a “utilização dos cartões é muito vantajosa para si e acompanha em médias duas vezes por semana as promoções divulgadas pelas marcas”.

O estudo assinala ainda que os meios de divulgação mais utilizados para fiar a par das promoções são o folheto (45%), o website da marca (16%) e o correio eletrónico (10%).

De acordo com a MultiDados 55% dos inquiridos prefere os descontos imediatos a outras formas de desconto como o acumulativo (23%), na próxima compra (11%) ou em combustíveis (9%). 63% dos inquiridos acredita que os cartões influenciam muito a sua decisão de compra.

Na opinião dos inquiridos, os melhores cartões de desconto são o do Continente (62%), o Poupa Mais (18%) e o Clube Minipreço (5%).

Apesar da crise, a maioria dos inquiridos consegue fazer poupança e ensina os filhos a poupar. A estratégia mais utilizada é o mealheiro.

O estudo foi realizado online, entre 20 e 26 de outubro, a cerca de 1000 portugueses de ambos os sexos com mais de 18 anos, residentes no continente e nas regiões autónomas.

OJE

Recomendadas

“2023 será um ano de crescimento nos mercados externos”

O Grupo VAA tem como objetivo globalizar as suas duas marcas principais, Vista Alegre e Bordallo Pinheiro, e identificou sete mercados estratégicos onde está a apostar, explica Nuno Barra.

“Empresas arriscam sozinhas a entrada em mercados pela fraca dinamização e falta de apoio”

Mais de mil empresas participaram no Portugal Exportador no dia 23, orientado para a estratégia de internacionalização.

Rampa Digital dá consultoria às empresas sobre negócios no online

Associação .PT, gestora do domínio web português, quis estar perto das empresas que estão em processo de internacionalização.