Cascais avança com taxa turística de um euro por noite

A Associação de Turismo de Cascais (ATC) aprovou hoje em Assembleia Geral por larga maioria o Plano de Promoção Turístico de Cascais apurou o Jornal Económico.

Associação de Turismo de Cascais (ATC), uma associação de direito privado que reúne todos os operadores turísticos do concelho, aprovou hoje em Assembleia Geral por larga maioria o Plano de Promoção Turístico de Cascais

Atendendo aos últimos números do turismo em Cascais, estima-se que a Taxa turística possa render 1,3 milhões de euros anuais, apurou o Jornal Económico de acordo com fontes ligadas ao processo.

Esse Plano tem como mecanismo de financiamento uma taxa turística de um euro por dormida/noite. A Assembleia Geral da ATC aprovou o plano com 76% de votos a favor, consolidando a estratégia turística do município liderado por Carlos Carreiras.

A taxa turística será cobrada pelos hotéis aos turistas. Todas as verbas daí resultantes serão canalizadas exclusivamente para a promoção turística prevista no Plano.

A decisão sobre a aplicação de verbas cabe a uma Comissão de Validação de Aplicação da Taxa Turística. A ATC propôs a criação de uma Taxa Turística em virtude da quebra acentuada das receitas do imposto de jogo que, como se sabe, são canalizadas para a promoção do destino.

Recorde-se que as verbas de jogo chegaram a tocar nos 29,3 milhões de euros em 2005 e em 2016 estão nos 6,5 milhões de euros.

A taxa turística é aplicada em vários destinos nacionais, como Lisboa e Algarve.

Recomendadas

Marcelo “pessimista” teme efeitos de “discurso muito dramático” do BCE

Perante uma plateia de empresários portugueses em São Francisco, na noite de segunda-feira na Califórnia, hoje de madrugada em Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa assumiu, porém, também ele “uma análise pessimista” da conjuntura económica portuguesa nos próximos tempos, “por causa do mundo”.

Admitidas 13 candidaturas ao concurso público internacional do SIRESP

Para a SIRESP SA, o “número significativo de candidatos qualificados é demonstrativo de que se encontram asseguradas condições de concorrência adequadas entre os potenciais interessados do setor de mercado relevante e de que o concurso poderá vir a consubstanciar-se numa mais-valia económica e tecnológica para o interesse público, que o Estado visa prosseguir com a aquisição desses serviços”.

Topo da Agenda: o que não pode perder nos mercados e na economia esta terça-feira

Destaque do dia para a Rússia, que vai publicar os dados relativos à taxa de desemprego e outros indicadores macroeconómicos, numa altura em que o esforço bélico e o prolongamento das sanções começam a afundar a economia do país.
Comentários