Catalunha: Deputados independentistas gritam “liberdade” após sentença de Tribunal Europeu

Os deputados independentistas do parlamento regional da Catalunha reunidos hoje em sessão plenária gritaram “liberdade” quando souberam que o Tribunal Europeu decidiu que Oriol Junqueras deveria ter sido considerado um eurodeputado e gozar de imunidade.

Oriol Junqueras foi vice-presidente do Governo regional da Catalunha e está a cumprir uma pena de prisão de 13 anos pelo seu envolvimento na tentativa de independência de 2017.

O separatista foi condenado em outubro passado, mas em junho do mesmo ano foi impedido pela Justiça espanhola de tomar posse como eurodeputado, por “risco de fuga”, numa altura em que estava em prisão preventiva durante o seu julgamento.

O Tribunal de Justiça da União Europeia, no Luxemburgo, decidiu hoje que Oriol Junqueras deveria ter sido reconhecido como deputado ao Parlamento Europeu desde a proclamação oficial dos resultados das eleições e gozado a partir desse momento da imunidade associada a essa condição.

Quando se soube esta manhã da sentença, os deputados regionais dos partidos pró-independência, em maioria, levantaram-se e apelaram à “liberdade”.

Por seu lado, o deputado do Cidadãos (direita liberal), o maior partido da assembleia da Catalunha, Nacho Martín Blanco acusou os independentistas de “manipularem” as notícias.

“É ridículo que se queira passar a ideia de uma vitória contra o Estado de Direito espanhol”, disse.

Segundo Martín Blanco, trata-se de “imunidade, não de impunidade, e a partir do momento em que são eleitos, não antes, que é o que eles [os separatistas] pretendem”.

Recomendadas

PJ faz buscas em instalações do INEM

A Polícia Judiciária está a realizar buscas em diversas instalações do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), no âmbito de uma investigação relacionada com irregularidades na gestão de pessoal, confirmou à Lusa fonte policial.

BES/GES: Juiz adia diligências devido a requerimento que contesta substituição de Ivo Rosa

Segundo o despacho desta segunda-feira do juiz, a que a Lusa teve hoje acesso, o adiamento é justificado pelo tempo necessário para as partes se pronunciarem sobre este documento, no qual é contestado o processo de substituição do juiz de instrução Ivo Rosa pelo Conselho Superior da Magistratura.

Três adeptos impedidos de entrar em estádios por intolerância no Estoril Praia-FC Porto

Os três indivíduos podem ser punidos com coimas entre os mil e os 10 mil euros e com pena de interdição de acesso a recintos desportivos até dois anos.
Comentários