Católica Tax. Sucesso nasce do equilíbrio entre teoria e prática

O Católica Tax têm dois programas âncora: o Mestrado em Direito Fiscal e a Pós-Graduação em Fiscalidade. Além disso, realiza duas “Summer Schools” internacionais, uma sobre IVA e outra sobre Preços de Transferência, um conjunto de cursos breves (por exemplo sobre arbitragem tributária ou direito aduaneiro) e várias conferências ao longo do ano. Segundo explica […]


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

O Católica Tax têm dois programas âncora: o Mestrado em Direito Fiscal e a Pós-Graduação em Fiscalidade. Além disso, realiza duas “Summer Schools” internacionais, uma sobre IVA e outra sobre Preços de Transferência, um conjunto de cursos breves (por exemplo sobre arbitragem tributária ou direito aduaneiro) e várias conferências ao longo do ano.

Segundo explica ao OJE João Taborda da Gama, coordenador da Pós-Graduação em Fiscalidade, particularmente esta oferta, que inicia em janeiro de 2016 a nona edição, é um programa muito exigente, dedicado a profissionais da fiscalidade com formação em qualquer área, com um corpo docente que junta académicos, advogados, consultores, Autoridade Tributária e magistrados.

A procura sempre crescente pelos programas Católica Tax é, na sua opinião, o maior reconhecimento que podem ter por parte da comunidade fiscal. “Penso que isso se deve a uma conjugação de fatores. Levamos a cabo um rigoroso processo de admissão e seleção de candidatos, ou seja, recusamos uma postura e que cada candidatura é aceite por si só. Temos, assim, um luxo da escolha que nos permite ter turmas coesas e de grande qualidade. Por outro lado, a rede de alumni Católica Tax ocupa posições muito importantes no mundo da fiscalidade, tanto nas empresas como no setor público, em Portugal e no estrangeiro”.

Os fatores diferenciadores desta oferta, segundo o coordenador, passam por “turmas com os melhores alunos, corpo docente de excelência e uma abordagem moderna e global ao fenómeno fiscal”, ao que ainda junta o facto de conceberem programas que equilibram o lado teórico e prático, proporcionando uma oferta o mais atual possível. “Só assim conseguimos 100% de empregabilidade no Mestrado e grandes oportunidades de mobilidade para os alunos da Pós-Graduação”, reforça. Estes programas distinguem-se também por uma opção pedagógica diferenciada e centrada no aluno.

Por último, todos os que participantes passam a fazer parte de uma rede profissional que perdura para além dos cursos e que constitui um ponto de apoio ao longo das suas carreiras.

 

OJE

Recomendadas

Fintech holandesa lança serviços financeiros para PME com Mollie Capital

As fintechs financeiras estão a olhar para pequenas e médias empresas em Portugal. Depois da Rauva, vem agora a Mollie Capital anunciar-se como “o primeiro fornecedor de serviços financeiros para PME”.

Von der Leyen quer um banco europeu do hidrogénio e vai apoiar PME (com áudio)

“O hidrogénio pode ser uma mudança de jogo para a Europa. É por isso que vamos criar um novo Banco Europeu de Hidrogénio”, revelou a presidente da Comissão europeia. Na economia, destaque para os apoios fiscais prometidos às PME; para os 140 milhões que espera tirar aos lucros das empresas de energia; e para os alertas aos Estados para reduzirem a dívida.

Evoluir pode ser a chave para ficar

Cada vez mais a aposta em ‘managers’ originários de progressão interna se torna numa decisão estratégica sólida e confiável, suportada por uma força de trabalho estável, motivada e competente.