Católicos voltam a celebrar o Natal em Aleppo

Pela primeira vez em quatro anos, vários fiéis reuniram-se e celebraram a liturgia na igreja maronita de Santo Elias com a esperança de que a paz tenha sido recuperada na Síria.

REUTERS/Omar Sanadiki

Os cristãos da cidade síria de Aleppo celebraram a missa de Natal pela primeira vez em quatro anos. Na Catedral de Santo Elias, localizada naquela que foi a zona histórica da Cidade Velha de Aleppo, os sacerdotes oraram pela paz, na missa de véspera de Natal, que contou com a presença de dezenas de fiéis, incluindo alguns oficiais russos.

“A atmosfera festiva é fantástica. É um novo nascimento para Jesus Cristo e um novo nascimento para a cidade de Aleppo”, disse George Bakhash, um líder da comunidade cristã. De acordo com o responsável, o número de fiéis que assistiu à missa aumentou, porque já não temem os ataques de mísseis.

A agência Reuters lembra que muitos cristãos sírios apoiaram o Governo na guerra civil, vendo Assad, membro da minoria xiitas, como um protetor contra os rebeldes. Nas partes em parte intactas da cidade, os restaurantes estiveram repletos de cristãos até tarde da noite.

Centenas de pessoas dançaram e comemoraram no bairro de Azizya, onde a árvore de Natal pública tinha ficado apagada desde que os rebeldes tomaram a metade oriental da cidade em 2012.

Recomendadas

Eleições do Brasil: Lula recupera e segue na frente com 70% dos votos contados

A segunda volta parece cada vez mais forte numa altura em que os dois candidatos estão taco a taco nos 45%, mas com Lula da Silva, do PT, a tomar a dianteira.

Eleições do Brasil: Bolsonaro mantém-se na liderança com 50% dos votos contados

A segunda volta é cada vez mais certeira, quando a contagem dos votos prossegue e a distância entre os dois principais candidatos à Presidência do Brasil diminui.

Eleições do Brasil: Primeiros números oficiais dão liderança a Bolsonaro sem maioria absoluta

Às 21h30, pouco mais de 1% dos votos válidos estavam contados. Em Lisboa, as urnas fecharam pelas 20:00, após o encerramento ser prolongado devido à forte afluência.
Comentários