Cavaco e a detenção de Sócrates: “Instituições a funcionar com normalidade”

O Presidente da República considerou que a detenção do ex-primeiro-ministro José Sócrates não irá afetar a imagem de Portugal, sublinhando que quem observa o país verifica que as instituições “estão a funcionar com toda a normalidade”. “Estou convencido que essa imagem não se vai alterar significativamente, espero até que não se altere nada porque quem […]

O Presidente da República considerou que a detenção do ex-primeiro-ministro José Sócrates não irá afetar a imagem de Portugal, sublinhando que quem observa o país verifica que as instituições “estão a funcionar com toda a normalidade”.

“Estou convencido que essa imagem não se vai alterar significativamente, espero até que não se altere nada porque quem nos observa verifica que as instituições democráticas estão a funcionar com toda a normalidade no nosso país, não me parece que vá ocorrer uma alteração da imagem de Portugal no estrangeiro”, afirmou o chefe de Estado, Aníbal Cavaco Silva, em declarações aos jornalistas em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos.

O ex-primeiro-ministro José Sócrates está detido na prisão de Évora, depois do primeiro interrogatório judicial e de ter sido colocado em prisão preventiva. José Sócrates o é o primeiro ex-chefe de governo da história da democracia portuguesa a ficar em prisão preventiva, indiciado por fraude fiscal qualificada, branqueamento de capitais e corrupção.

OJE/Lusa

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quinta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quinta-feira.

BdP aponta a crescimento de 6,7% e inflação de 7,8% este ano

As atualizações de outubro das projeções macro do banco central mostram revisões em alta em relação aos 6,3% de crescimento e 5,9% de inflação projetados em junho, com o consumo privado e o turismo a apoiarem a recuperação.

Vendas a retalho caem 0,3% na zona euro e 0,2% na UE em agosto

Comparativamente com o mês de agosto do ano passado, registaram-se quedas mais acentuadas, na ordem dos 2,0% e 1,3% respetivamente, de acordo com o Eurostat. Em Portugal, porém, a evolução foi positiva, quer face a julho do presente ano, quer face a agosto de 2021.