Cavaco Silva: “Maioria do Estado na TAP foi erro muito grande”

O ex-Presidente da República considera o “erro” inicial relativamente à TAP data de 2016, quando “o Estado que tinha apenas 36%, quis ficar com 50% da TAP”.

Cavaco Silva

O antigo primeiro-ministro e ex-Presidente da República, Cavaco Silva, crítica a solução do Governo para auxiliar a TAP. Em entrevista ao “Observador“, o antecessor de Marcelo Rebelo de Sousa dúvida da capacidade do Estado gerir uma empresa com a dimensão da companhia área, que concorre mundialmente com outras empresas de aviação.

Questionado sobre as declarações do ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, que comparou a TAP à AutoEuropa, Cavaco Silva disse discordar “totalmente” disso. “Tem-se falado muito deste programa de reestruturação da TAP. Eu não sei se é positivo ou não e estou convencido que nenhum membro do governo e nenhum político sabe se esta decisão do governo é positiva ou negativa”, disse.

“Sabe porque é que eu tenho também dúvidas? Porque não vejo o Estado a gerir uma empresa que tem concorrência internacional. Já imaginou a AutoEuropa, que também concorre internacionalmente — na produção de automóveis — a ser gerida pelo Estado? Uma coisa é o Estado gerir os transportes coletivos ,ou o metropolitano, ou a fábrica de produzir notas de euro no Banco de Portugal. Mas uma empresa que concorre a nível mundial com outras companhias?”, acrescenta o antigo Presidente.

Cavaco Silva acrescenta que o “erro” inicial data de 2016, quando “o Estado que tinha apenas 36%, quis ficar com 50% da TAP”.

“Não digo que seja um erro na mesma dimensão das 35 horas, mas agora se calhar revela-se tão má como essa. Foi um erro muito grande. Aliás, muitos cidadãos apelaram a que o Governo fizesse isso e eu sei bem que o PC e o Bloco de Esquerda defenderam isso e pressionaram. Eles são responsáveis por aquilo que está a acontecer. As coisas seriam muito diferentes hoje, muito diferentes se não tivesse sido tomada essa decisão em 2016. E, portanto, eu já referi isso”, vinca.

Relacionadas

Miguel Frasquilho: “É com o auxílio do Estado português que a TAP está a sobreviver”

O chairman da TAP, Miguel Frasquilho, deixou “um agradecimento ao povo português, porque, nesta altura é com o auxílio do Estado português que a TAP está a sobreviver”. A declaração foi feita durante o Webinar “Haverá retoma sem transporte aéreo?”, promovido pelo JE e pela consultora BDC.

“Vão estoirar 3 mil milhões na TAP, que será dinheiro perdido”, diz CEO da Ryanair

O CEO da Ryanair, Michael O’Leary durante o Webinar “Haverá retoma sem transporte aéreo?”, promovido pelo JE e pela consultora BDC, disse que “gostaria que a TAP não continuasse sentada em cima dos slots que controla no aeroporto de Lisboa. Pelos meus cálculos, a TAP reduziu a sua operação em cerca de 20%, o que significa que no próximo verão haverá slots disponíveis para um aumento de atividade por parte de outras companhias”.

Roland Berger defende reprivatização da TAP e diz que faz sentido no grupo da Lufthansa

O presidente da Roland Berger, António Bernardo, aconselhou o Estado português a acelerar a reestruturação da TAP para efetuar a reprivatização da transportadora aérea portuguesa. As declarações foram feitas durante o webinar “Haverá retoma sem transporte aéreo?”, promovido pelo Jornal Económico e pela consultora em comunicação e estratégia BDC Empower to Lead.
Recomendadas

“2023 será um ano de crescimento nos mercados externos”

O Grupo VAA tem como objetivo globalizar as suas duas marcas principais, Vista Alegre e Bordallo Pinheiro, e identificou sete mercados estratégicos onde está a apostar, explica Nuno Barra.

“Empresas arriscam sozinhas a entrada em mercados pela fraca dinamização e falta de apoio”

Mais de mil empresas participaram no Portugal Exportador no dia 23, orientado para a estratégia de internacionalização.

Rampa Digital dá consultoria às empresas sobre negócios no online

Associação .PT, gestora do domínio web português, quis estar perto das empresas que estão em processo de internacionalização.
Comentários