CDS assegura best-off da ModaLisboa aberto à população

O próximo protocolo entre a Associação ModaLisboa e a Câmara Municipal de Lisboa deverá incluir novas formas de abrir a iniciativa à população, de acordo com uma moção do CDS aprovada hoje, por unanimidade, em reunião da autarquia. O CDS considera que “os convites constituem um obstáculo para que mais pessoas possam assistir aos desfiles”, […]

O próximo protocolo entre a Associação ModaLisboa e a Câmara Municipal de Lisboa deverá incluir novas formas de abrir a iniciativa à população, de acordo com uma moção do CDS aprovada hoje, por unanimidade, em reunião da autarquia.

O CDS considera que “os convites constituem um obstáculo para que mais pessoas possam assistir aos desfiles”, refere o vereador democrata cristão João Gonçalves Pereira.

“Entendemos que este evento, onde há grande empenho financeiro e logístico da Câmara Municipal de Lisboa, deverá ter parte dedicada à população”, afirma.

Segundo a moção, apresentada por João Gonçalves Pereita, a que o OJE teve acesso, “o CDS-PP entende que o evento ModaLisboa deve passar a ter uma iniciativa destinada à população em geral, no recinto do evento, a partir do ano de 2016, permitindo assim que os cidadãos usufruam da Lisboa Fashion Week, em toda a sua plenitude”.

Já a vereadora da Educação, Economia e Inovação, Graça Fonseca (PS), recorda que “nas últimas edições a ModaLisboa teve vários momentos abertos à população”, dando como exemplo o desfile de Nuno Gama, em março, no Terreiro do Paço. Além disso, a iniciativa tem “presenças no espaço público”. “Organiza conferências e tem um ‘showroom’ aberto ao público [durante os dias que dura a iniciativa]. Acho muito injusto que se assuma que a ModaLisboa é um evento totalmente fechado ao público”, diz.

Graça Fonseca refere também que o “modelo que [a ModaLisboa] tem é o seguido em praticamente todas as semanas da moda, que existem de profissionais para profissionais”. Apesar disso, a ModaLisboa “tem feito esse esforço” de se abrir ao público, afirma.

O vereador centrista explica que a moção apresentada teve contributos da diretora da ModaLisboa, Eduarda Abbondanza. João Gonçalves Pereira sublinha o “espírito aberto e de ponderação” da responsável.

De acordo com o vereador, Eduarda Abbondanza terá sugerido que “o desfile de abertura possa ser aberto à população, uma espécie de ‘best of’ com a participação dos designers de moda que participam na iniciativa”.

A moção hoje aprovada só será aplicada no próximo protocolo a ser estabelecido entre a câmara e a ModaLisboa. No entanto, para o vereador do CDS-PP, “seria importante a Câmara de Lisboa envidar esforços para que isto possa ser feito mais cedo”.

A 30 de janeiro foi aprovado um novo protocolo de cooperação entre a Câmara Municipal de Lisboa e a Associação ModaLisboa, que prevê a realização de seis edições (duas em 2013, duas em 2014 e duas em 2015).

O financiamento da autarquia à 42.ª edição (de março), assim como à 43.ª (de outubro), foi de 317.500 euros.

OJE/Lusa

Recomendadas

PAN defende aposta nos transportes públicos e revisão dos escalões de IRS

A porta-voz do PAN, Inês Sousa Real, defendeu, este domingo, na proposta de Orçamento do Estado para 2023 o Governo deve apostar nos transportes públicos e na revisão dos escalões de IRS, além da valorização da proteção animal. “É fundamental que no Orçamento do Estado se garanta uma maior aposta nos transportes públicos, a revisão […]

PremiumPutin une extremos na oposição ao Ocidente

As franjas mais extremas europeias convergem no apoio a Putin, unidas por um antiamericanismo reforçado, à esquerda, por uma orfandade do comunismo soviético e, à direita, pela admiração por um regime iliberal e autocrático.

Cotrim de Figueiredo diz que a única certeza na TAP é a perda de dinheiro

O líder da IL comentava as declarações do primeiro-ministro, que disse, na quinta-feira, esperar que a privatização da TAP ocorra nos próximos doze meses.