CDS diz que se estiver “no Governo a TAP será privatizada no dia seguinte”

O líder do CDS referiu também que “a TAP voltou a provar que é uma birra do ministro Pedro Nuno Santos e que é um buraco negro para os contribuintes”.

O presidente do CDS-PP, Francisco Rodrigues dos Santos, utilizou as redes sociais para comentar a aprovação do plano de reestruturação da TAP e disse que se ocupar o lugar de António Costa a transportadora aérea portuguesa será “privatizada no dia seguinte”.

“A TAP voltou a provar que é uma birra do Ministro Pedro Nuno Santos e que é um buraco negro para os contribuintes. Com o CDS-PP no governo a TAP será privatizada no dia seguinte”, escreveu no Facebook Francisco Rodrigues dos Santos.

Com a reestruturação, aprovada por Bruxelas, a TAP sujeitou-se a algumas alterações, como é o caso da redução do número de aviões de 108 para 96 ou a cedência de 5% dos slots em Lisboa.

Na publicação nas redes sociais ‘Chicão’ lembra que “passados seis anos da renacionalização feita por António Costa, a TAP já recebeu cerca de 1.200 milhões de euros e sabemos desde ontem que as ajudas públicas vão continuar e ultrapassarão os 3.000 milhões de euros”.

“Estas ajudas não caem do céu: saem dos bolsos dos portugueses que, mais uma vez, serão chamados a tapar o buraco deste ruinoso negócio socialista”, sublinhou Francisco Rodrigues dos Santos, questionando-se sobre “quantos hospitais se poderiam construir com 3 mil milhões de euros” e também “em quanto se poderiam baixar os impostos às famílias”?

Por sua vez, o ministro das Infraestruturas e Habitação, Pedro Nuno Santos explicou, depois da aprovação do plano da transportadora aérea portuguesa, que  “uma nova privatização da TAP não” estava “agora em cima da mesa”. No entanto, admitiu que a TAP devia procurar parceiro e referiu existirem seis interessados.

“A fazer algum negócio no futuro deve ser com grupos de aviação, que percebem do sector”, explicou o governante.

 

Relacionadas

Pedro Nuno Santos: “Há seis interessados na TAP. Três fundos e três grupos de aviação”

O ministro das Infraestruturas garante que não se trata de injetar dinheiro para vender a empresa. “Investimos na TAP porque entendíamos que não deveria fechar. A fazer algum negócio no futuro deve ser com grupos de aviação, que percebem do sector”, disse, em entrevista à SIC.

Adeus TAPzinha? 11 pontos para ficar a conhecer a nova TAP

A perda de slots no aeroporto de Lisboa, a frota, o futuro da Groundforce ou a posição de Humberto Pedrosa. Saiba como vai ficar a companhia aérea depois do plano de reestruturação ser aprovado em Bruxelas.

PNS: Groundforce só será vendida em “condições satisfatórias para a TAP”

“Não vamos ter uma TAPzinha” no final deste processo, diz Pedro Nuno Santos, numa referência aos 99 aviões que a companhia vai poder ter. E diz que nenhuma outra companhia poderia substituir a TAP em Lisboa.
Recomendadas

Pequim admite que Ómicron é menos virulenta e sugere fim de ‘zero covid’

A vice-primeira-ministra chinesa encarregue de supervisionar as políticas de prevenção epidémica reconheceu hoje que o país se encontra numa “situação nova” e que a virulência da covid-19 “está a enfraquecer”, sinalizando o fim da estratégia ‘zero casos’.

Covid-19: “Casa aberta” disponível para vacinação de pessoas acima dos 60 anos

As pessoas com 60 ou mais anos podem, a partir de hoje, tomar a dose de reforço da vacina contra a covid-19 e a vacina da gripe na modalidade de “casa aberta”.

Maior cidade do sul da China volta a ser palco de confrontos violentos (com áudio)

Os vídeos mostram manifestantes a arremessar garrafas de vidro e barras metálicas contra as forças de segurança, que surgem a marchar em fileiras, protegidos por escudos antimotim transparentes.
Comentários