Celsius. Depois da insolvência, CEO e co-fundador de saída

O co-fundador e Chief Strategy Officer da Celsius, uma plataforma de criptomoedas, S. Daniel Leon, está de saída. A decisão foi conhecida uma semana depois da demissão do CEO, Alex Mashinky, e poucos meses depois do aberto o processo de insolvência.

Alex Mashinsky, da Celcius, na Web Summit (Piaras Ó Mídheach/Web Summit via Sportsfile)

O co-fundador e Chief Strategy Officer da Celsius está de saída da plataforma de ‘crypto lending’. A decisão foi tornada pública esta terça-feira, depois de um memorando interno ter sido revelado pela CNBC. Já na semana anterior o CEO, Alex Mashinsky, entregou a sua carta de demissão – quase um ano à data depois de ter estado em Lisboa, a discursar na Web Summit.

A plataforma de criptomoedas provocou em junho uma queda brutal nesse tipo de ativos e avançou, pouco tempo depois, com um pedido de insolvência nos Estados Unidos, ao abrigo do conhecido ‘chapter 11’ – isto é, escudada dos credores.

Em causa esteve um congelamento do levantamento dos ativos por parte dos clientes da plataforma, que por sua vez argumentava que as condições extremas de mercado justificavam a ação tomada.

A liderança da Celsius fica agora à responsabilidade de Lior Koren, que até então servia como Global Tax Director.

Até ao congelamento dos ativos, a Celsius era uma das maiores plataformas de criptomoedas no mercado, com um foco muito específico no ‘crypto lending’.

Em junho, a empresa tinha emprestados mais de 8 mil milhões de dólares aos seus clientes e detinha perto de 12 mil milhões de dólares em ativos. A empresa conseguiu reter até perto de 1,8 milhões de clientes ao garantir ganhos próximos de 17% sobre os depósitos em criptomoedas.

À data do pedido de insolvência, em julho, a Celsius tinha um buraco financeiro de 1,2 mil milhões de dólares nas suas contas.

Recomendadas

Binter e Embrar fecham compra de cinco novas aeronaves por mais de 369 milhões de euros

As duas primeiras unidades estão previstas para chegar às Ilhas Canárias em novembro de 2023.

Manuel Champalimaud compra à Novares a área de injeção de plásticos para a indústria automóvel

A aquisição visa reforçar posição do Grupo Champalimaud no sector dos componentes de plástico decorativo e de interface para a indústria automóvel.

PremiumAmazon diz que “continua a fazer investimentos” de cloud em Portugal

A empresa norte-americana de computação na nuvem Amazon Web Services (AWCS)está a desenvolver um centro de dados no país, mas não se compromete com uma data de abertura.
Comentários