Centenas de manifestantes invadem parlamento do Iraque

Protestos no Iraque não param há vários dias, face à incapacidade de criação de um governo. A luta interna entre fações xiitas parece ser a grande razão para os problemas do país.

Ahmed Saad/Reuters

Centenas de manifestantes invadiram, esta quarta-feira, as instalações do parlamento iraquiano, em protesto contra a nomeação de Mohammed al-Sudani como primeiro-ministro. A nomeação partiu da coligação Quadro de Coordenação, liderada pelos partidos xiitas, apoiados pelo Irão.

Os manifestantes são, na maioria, seguidores do influente clérigo, Muqtada al Sadr, que recentemente se retirou do processo político apesar de ter ganho o maior número de lugares nas eleições federais de outubro.

Nenhum deputado se encontrava no interior do parlamento. Havia apenas forças de segurança dentro do edifício e pareciam permitir a entrada dos manifestantes com relativa facilidade, segundo jornalistas no local.

A polícia de choque utilizou canhões de água para repelir os manifestantes que derrubavam as paredes de cimento, mas muitos violaram os portões para a zona, que abriga edifícios do governo e embaixadas estrangeiras.

Os manifestantes desceram a rua principal da Zona Verde, com dezenas de pessoas a juntarem-se no exterior das portas do edifício do parlamento

Relacionadas

Iraque regressa ao caos, de onde nunca chegou a sair

O Iraque não conseguiu formar um governo desde que realizou eleições parlamentares em outubro do ano passado. Quase um ano depois, diversos grupos xiitas desentenderam-se e a ingovernabilidade é a consequência.
Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta terça-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta terça-feira.

Turquia tenta assegurar compra de caças F-16 norte-americanos

O Congresso norte-americano não está especialmente interessado em que a Turquia possa comprar mais 40 caças F-16 norte-americanos. Uma delegação de Ancara vai partir para os Estados Unidos para acompanhar a evolução do problema.

República Srpska aumenta cooperação económica com a Rússia

Apesar das sanções, apesar da possível entrada na União Europeia, apesar da oposição dos restantes elementos da Bósnia-Herzegovina, a parte sérvia de federação está a aumentar o grau de exposição à Rússia.
Comentários