Centeno anuncia investimento de 589 milhões em transportes públicos em 2020

O investimento em transportes públicos vai aumentar em 350 milhões em 2020 face a este ano.

Cristina Bernardo

Os transportes públicos em Portugal vão ter um aumento do investimento no  próximo ano, segundo a proposta do Orçamento do Estado para 2020.

O ministro das Finanças anunciou hoje um investimento de 589 milhões de euros em 2020, mais 350 milhões face a este ano, que inclui ferrovia, metropolitano, navios e autocarros.

Na ferrovia, o Governo vai investir no Corredor Internacional Sul, Corredor Internacional Norte, Linhas do Minho e Norte, Linhas do Douro, Oeste e Algarve.

No Metro, o documento prevê a expansão do Metro de Lisboa, do Metro do Porto e do sistema de mobilidade do Mondego.

Em termos de material circulante, o Governo prevê adquirir 22 automotoras para a CP; 14 unidades e sinalização para o Metro de Lisboa; 18 unidades para o Metro do Porto; 10 novos navios da Transtejo; e investimentos na frota da Carris, STCP e Mondego.

“O investimento não é um livro infantil, é planeado, financiado, posto a concurso e finalmente executado”, começou por dizer esta terça-feira Mário Centeno.

“É uma enorme responsabilidade, neste conjunto de investimentos, alguns deles foram finalmente financiados. A sociedade espera e anseia há muitas décadas. É preciso financiar o investimento na ferrovia”, sublinhou durante a conferência de imprensa de apresentação da proposta do OE para 2020.

“Todos estes projetos no passado foram parados, inacabados e deixados por concluir. Isto não pode voltar a acontecer”, defendeu o ministro das Finanças.

Relacionadas

“Prudência”. Centeno dá o exemplo de Sócrates para explicar porque é que escalões de IRS são atualizados abaixo da inflação prevista

“A atualização dos escalões segue o princípio da prudência” e de “responsabilidade perante um futuro incerto”; destacou o ministro das Finanças, apontando que em 2009 os “preços acabaram por cair”.

Portugal vai deixar o grupo de países “que estão na cauda do indicador da dívida”, diz Centeno

“A tratéjoria da redução da dívida mantém-se e coloca a dívida em patamares claramente inferiores a 120% do PIB e totalmente compatíveis com o objetivo estabelecido para esta legislatura de trazer a divida para níveis inferiores a 100%”, vincou o ministro das Finanças.

Centeno: “O excedente orçamental não é um objetivo por si só”

Mário Centeno explicou hoje as contas públicas portuguesas para o próximo ano. O ministro destacou a coesão que existe hoje no Governo.
Recomendadas

Patrões vão ter majoração em 50% dos custos com aumentos salariais no IRC

No âmbito do acordo de rendimentos, o Governo decidiu propor aos parceiros sociais uma majoração em 50% dos custos com a valorização salarial em IRC. Patrões têm reclamado, note-se, medidas mais transversais.

Governo propõe reforço do IRS Jovem. Isenção sobe para 50% no primeiro ano

Jovens vão passar a ter um desconto fiscal maior, no início da sua carreira. IRS Jovem passará a prever uma isenção de 50%, em vez de 30%, no primeiro ano.

Governo quer atualizar os escalões do IRS em 5,1% em 2023

O Governo decidiu rever em alta o referencial dos aumentos salariais, puxando-o para o valor do aumento da massa salarial da Função Pública: 5,1%. Será esse o número que será usado para atualizar os escalões do IRS.
Comentários