Centeno: “O excedente orçamental não é um objetivo por si só”

Mário Centeno explicou hoje as contas públicas portuguesas para o próximo ano. O ministro destacou a coesão que existe hoje no Governo.

Cristina Bernardo

Confiança, coesão e histórico foram algumas das palavras chave usadas hoje por Mário Centeno na apresentação da proposta do Orçamento do Estado para o próximo ano.

O ministro das Finanças destacou a previsão de excedente orçamental para 2020, mas defendeu que o OE tem também que transmitir “confiança” e “sustentabilidade às contas públicas”.

“Este OE é histórico pelos resultados, o primeiro entregue com previsão de excedente orçamental, nunca antes tinha acontecido. Não é um objetivo em si próprio. Tem que transmitir confiança. Tem credibilizado a politica económica e orçamental em Portugal, como nunca antes tinha sido feito”, começou por sublinhar na conferência de imprensa.

O ministro também destacou que “nunca antes um OE tinha sido feito em tão pouco tempo, com poucos dias de antecipação face às datas legais mínimas. Esta aceleração na apresentação do OE deve-se à “importância que o Governo dá a este momento” com o Centeno a apontar que se deve ao “trabalho muito profícuo, muito coeso, que existe no Governo”.

Recomendadas

Crise/Inflação: Casais podem receber 125 euros pelo IBAN do reembolso do IRS

O apoio de 125 euros é individual, mas os casais que entreguem o IRS em conjunto e só tenham o IBAN do reembolso deste imposto confirmado nas Finanças recebem o apoio nessa conta bancária, esclareceu hoje fonte oficial.

PremiumPartidos convergem nos apoios às famílias e crescimento económico

Os partidos com assento parlamentar começam a definir as prioridades para o próximo Orçamento do Estado. Num quadro de incerteza, continuidade e necessidade de calibrar medidas é o elemento central do PS. Oposição reclama respostas ao acelerar da inflação.

Premium“Dá-se quase uma medalha a quem consegue fugir aos impostos”, diz presidente da APIT

O presidente da APIT salienta que Portugal está a braços com a economia informal e que são precisas políticas de cidadania na área.
Comentários