Centro de Portugal quer captar empreendedores para o turismo

Turismo do Centro de Portugal lança concurso para captar talento na área do Empreendedorismo Turístico.

A Entidade Regional do Turismo do Centro de Portugal lança o concursos destinado à deteção e apoio a projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na região Centro de Portugal, através do qual se pretende consagrar a melhor ideia de negócio no setor.

A segunda edição do Concurso de Empreendedorismo Turístico 2016, atribui este ano o Prémio José Manuel Alves, em homenagem ao percurso do ex-presidente da Região de Turismo do Centro, que esteve na génese da criação do gabinete de apoio ao investimento turístico, na região Centro de Portugal.

À candidatura vencedora será atribuído um prémio de dois mil euros, ao segundo classificado mil euros e ao terceiro classificado caberá um prémio de quinhentos euros. Aos oito finalistas será atribuído ainda um prémio que consistirá na participação num programa de aceleração específico para o setor do Turismo, organizado pela Turismo Centro de Portugal, que decorrerá durante o ano de 2017.

As candidaturas podem ser apresentadas até 15 de janeiro de 2017.

Recomendadas

PremiumFintech House muda de sede para duplicar número de startups

‘Joint venture’ da associação Portugal Fintech e da rede de espaços de trabalhos partilhados Sitio investiu perto de um milhão de euros na mudança do edíficio na Praça da Alegria para o da Avenida Duque de Loulé, com dez pisos e mais de 2 mil metros quadrados.

Incubadora de Coimbra lidera consórcio para agilizar testes de tecnologias na saúde

O Instituto Pedro Nunes (IPN), de Coimbra, vai liderar o consórcio nacional de um projeto europeu que pretende agilizar o processo de certificação e testes de tecnologia baseada em inteligência artificial e robótica na área da saúde.

Startup de “hackers bons” Immunefi capta 24 milhões

A empresa de Singapura, cujo CEO reside em Portugal, fechou uma ronda de investimento ‘série A’ encabeçada pela norte-americana Framework Ventures. Em menos de dois anos encaixou quase 30 milhões em capital de risco à conta da caça aos ‘bugs’ na blockchain.
Comentários