Centro que fez relatório sobre Pedrógão acusa EDP de limpar indícios da origem do fogo

O coordenador do Centro de Estudos sobre Incêndios Florestais da Universidade de Coimbra disse à TSF que a energética foi a dois locais limpar árvores após ter conhecimento do relatório.

Carlos Barroso / Lusa

O Centro de Estudos sobre Incêndios Florestais da Universidade de Coimbra, que elaborou o relatório sobre o fogo de Pedrógão Grande para o Governo, acusou a EDP de limpar indícios da origem do fogo.

A notícia está a ser avançada pela TSF e refere que o coordenador do Centro afirmou que a energética foi a dois locais limpar árvores após ter conhecimento do relatório. Apesar de a limpeza não ter prejudicado o processo judicial, porque há outras provas como fotografias, Xavier Viegas explicou à rádio que é um mau principio limpar uma área em investigação.

Segundo a TSF, no passado mês de setembro, foi enviado um pedido para suspender as limpezas nos dois locais debaixo das linhas elétricas nas quais o relatório concluiu haver indícios do começo das chamas. “Infelizmente esse pedido não foi efetuado e entretanto foi feita uma intervenção de limpeza nos dois locais que nós indiciámos como origem dos incêndios”, assinalou coordenador do Centro de Estudos sobre Incêndios Florestais da Universidade de Coimbra.

“Os incêndios que ocorreram na região de Pedrógão afetaram significativamente as redes elétricas de distribuição e todas as intervenções posteriores tiveram o objetivo de repor as condições de segurança das redes e assegurar o abastecimento elétrico às populações”, respondeu à rádio a EDP Comercial, quando questionada sobre a limpeza.

Relacionadas

Já há dois arguidos na investigação ao incêndio de Pedrógão Grande

Segundo comandante distrital de Operações de Socorro de Leiria e comandante dos bombeiros de Pedrógão são os dois os arguidos conhecidos no inquérito sobre o incêndio florestal de junho, em que morreram 64 pessoas e mais de 200 ficaram feridas.

Incêndios: Provedora da Justiça pede a famílias de vítimas de fogos para solicitarem indemnizações

A Provedoria de Justiça garante que tem tudo preparado para que os pedidos sejam processados o mais rapidamente possível, mas adianta que as indemnizações não vão chegar a antes do Natal.
Recomendadas

Alemanha reitera apoio a gasoduto nos Pirinéus e diz que França não excluiu projeto

O chanceler alemão destacou que este projeto tem uma perspetiva de longo prazo e que, para além do transporte de gás no imediato, servirá para fornecer outras energias, como hidrogénio, no futuro.

“Nova atitude da TAP perante os gastos terá de abranger também os pilotos”, desafia SPAC

Sindicato dos Pilotos diz que “enquanto uns têm cortes brutais no seus vencimentos” e ainda há “processos de despedimento em curso”, renova-se o parque automóvel dos cargos de direção “com 79 viaturas”.

TAP diz que renovação da frota automóvel permite poupar anualmente 630 mil euros

A TAP diz que a opção de comprar 50 BMWs representa uma poupança superior a 20% do valor mensal da renda e tributação, relativamente a novos contratos de renting e está em linha com o plano de reestruturação.
Comentários