CEO da TAP confirma que sugeriu nome da diretora de sustentabilidade

Christine Ourmieres-Widener apontou o nome de Isabel Nicolau para o cargo de diretora de sustentabilidade por esta ter “as competências que o cargo requer” mas justifica que não teve mão no processo de seleção.

A CEO da TAP, Christine Ourmieres-Widener, reafirmou hoje que foi ela própria quem sugeriu o nome de Isabel Nicolau para o cargo de diretora de sustentabilidade da companhia, mas sublinhou que o salário da contratação não chega “nem de perto” aos 15 mil euros que foram noticiados no ano passado.

Ourmieres-Widener, que respondia em comissão parlamentar a pedido (potestativo) do Chega, disse que “quando foi necessário encontrar uma pessoa para o cargo [de diretora de sustentabilidade] dois elementos da minha equipa tentaram encontrar um perfil adequado e pediram nomes”.

“Eu sugeri o nome da Isabel Nicolau, que eu conheço. Porque ela tem as competências que o cargo requer. E depois disso não tive qualquer outro papel no processo de seleção”, completou.

Mas reafirmou um esclarecimento que a TAP já tinha deixado em outubro de 2022: Isabel Nicolau não ganha e não vai ganhar 15 mil euros por mês, como surgiu na imprensa.

“Quanto à remuneração de Isabel Nicolau, não recebe aquele salário todo. O que ela recebe é consistente com a do resto da estrutura e respeita o tecto salarial e os cortes que foram aplicados [a todos os trabalhadores]”, concluiu.

Relacionadas

Christine Ourmières-Widener só recebe bónus se cumprir o plano de reestruturação em 2025

A CEO diz que TAP podia ter acabado em 2021 se não fosse a opção do Governo. “A TAP poderia ter acabado em 2021, como aconteceu com outras companhias aéreas, e com enormes impactos na economia portuguesa. A opção do Governo foi salvar a TAP como ativo do País, de acordo com um Plano de Reestruturação, validado por Bruxelas, com caminhos e metas a atingir”, disse.

🔴 Em direto. CEO da TAP ouvida no Parlamento sobre indemnização de 500 mil euros a Alexandra Reis

Christine Ourmières-Widener, presidente da Comissão Executiva da TAP, vai ser ouvida no Parlamento a propósito da indemnização de 500 mil euros atribuída à ex-secretária de Estado do Tesouro, Alexandra Reis. Veja em direto.

CEO da TAP apresenta-se hoje ao Parlamento e enfrenta questões dos deputados (com áudio)

Temas como Alexandra Reis, indemnização milionária, contratação da amiga, cheques-Uber e greves dos trabalhadores são os temas que Christine Ourimières-Widener terá de esclarecer no Parlamento.

JE Bom Dia. CEO da TAP vai ser ouvida no Parlamento

Christine Ourmières-Widener, presidente executiva da TAP, irá ao Parlamento explicar várias polémicas em torno da companhia aérea, nomeadamente a indemnização polémica paga a Alexandra Reis.
TAP

TAP. Companhia vai investir 48 milhões em remunerações para alívio de cortes salariais (com áudio)

A TAP vai investir 48 milhões de euros em remunerações aos trabalhadores, “para alívio dos cortes salariais”, tendo registado, no ano passado, uma “das maiores receitas da sua história”, disse a presidente executiva (CEO) Christine Ourmières-Widener.
Recomendadas

“É importante pensar na estratégia do que se quer para a TAP”, refere administrador da Vila Galé

Gonçalo Rebelo de Almeida considera que é necessário perceber se Portugal quer transformar a TAP numa companhia mais pequena só a Europa ou se o país quer continuar a apostar no seu crescimento.
TAP

Finanças desconheciam bónus de três milhões acordado com CEO da TAP

O antigo ministro João Leão não teve conhecimento do montante do bónus da CEO da TAP que consta do contrato assinado a 8 de junho de 2021.

Premium“Vamos continuar a trabalhar as duas marcas em separado”

Neves e Almeida e CEGOC vão trabalhar em autonomia e com equipas de gestão próprias, mantendo a identidade de cada marca.
Comentários