Cerca de 25 mil profissionais do SNS vão receber prémio de desempenho

Segundo o “Público”, o Ministério da Saúde refere que o custo previsto é de 23 milhões de euros e vai ser atribuído a quem esteve pelo menos 30 dos 45 dias do primeiro estado de emergência a trabalhar em áreas covid ou com doentes suspeitos.

Hospital de Santa Maria | Mário Cruz/Lusa

O prémio de 23 milhões de euros aos profissionais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) que estiveram na linha da frente do combate à pandemia no primeiro estado de emergência vai chegar a cerca de 25 mil funcionários. A notícia foi confirmada pelo Ministério da Saúde e divulgada, este sábado, pelo jornal “Público“.

A atribuição deste prémio, que se reparte no equivalente a 50 % da sua remuneração base mensal pago de uma só vez e num acréscimo de dias de férias, tem sido muito contestado pelos sindicatos por não abranger todos profissionais de saúde.

A criação deste prémio foi aprovada pelo Parlamento, aquando da discussão do Orçamento Suplementar para este ano. Apesar de a lei prever que a regulamentação do mesmo fosse feita até ao final de Agosto, só recentemente os critérios foram definidos e publicados em Diário da República. E até agora desconhecia-se o universo de profissionais de saúde que seriam abrangidos.

Recomendadas

2022, ano de esperança: “recuperação criativa e comercial”

O que procura o consumidor num relógio? “Atualmente os clientes compram um relógio pela beleza da peça. Usam-no como uma joia e não como uma ferramenta”, diz Carlos Rosillo, CEO da Bell & Ross.

“Vamos manter a nossa presença no mercado e surpreender!”

A coleção de Natal que Eugénio Campos nos traz este ano é “acima de tudo, uma coleção com muita criatividade, inspirada na família e no sentimento, e pensada para que seja uma coleção de gerações”, garante o seu criador.

Joalharia, tradição, singularidade e mestria artesanal

As joias, testemunhos de ligação entre gerações, devem ser um legado de arte, de memórias e de valores. Fique a par das novidades de uma indústria pioneira na sustentabilidade.
Comentários