Certificados de aforro e tesouro atingem os quase 35 mil milhões em dezembro

Na comparação anual o “stock” de Certificados de Aforro e do Tesouro também regista uma subida face a dezembro de 2021, altura em que a soma dos dois valores foi de 30.317,5 milhões de euros. O que traduz uma subida de 15%. A subida anual dos Certificados de Aforro mais do que compensou a queda anual dos Certificados do Tesouro.

O “stock” de Certificados de Aforro e do Tesouro voltou a subir em dezembro somando 34.868,9 milhões de euros, mais cerca de 1,6 mil milhões do que em novembro, de acordo com os dados divulgados esta segunda-feira pelo Banco de Portugal.

A dívida direta do Estado sob a forma de Certificados do Tesouro somou 15.243,41 milhões de euros o que compara com 15.554,15 milhões em novembro. No entanto fica abaixo do valor captado até dezembro do ano passado, altura em que o valor somava 17.848,72 milhões.

Também os tradicionais Certificados de Aforro registaram uma subida do stock em dezembro. Em 2022 o valor acumulado de poupança aplicado neste instrumento totalizava 19.625,50 milhões de euros. Este valor compara com 17.709,10 milhões de euros em novembro e com 12.468,82 milhões em dezembro de 2021. Isto significa que, ao contrário dos Certificados do Tesouro, os Certificados de Aforro tiveram também uma subida anual.

Na comparação anual o “stock” de Certificados de Aforro e do Tesouro também regista uma subida face a dezembro de 2021, altura em que a soma dos dois valores foi de 30.317,5 milhões de euros. O que traduz uma subida de 15%.

Recomendadas

Inflação: Governos dificultam a missão do BCE? Ouça o podcast “Mercados em Ação”

Estarão os estímulos dos Governos às famílias a prejudicar a tarefa de Christine Lagarde e dos outros líderes dos bancos centrais na árdua tarefa de conter a inflação? Henrique Tomé, analista do XTB, analisa este e outros temas na edição desta semana do programa da plataforma multimédia JE TV.

Grandes petrolíferas dobraram lucros e atingem recorde

Lucros e dividendos a atingirem novos recordes, dívida a reduzir e investimento a aumentar. Grandes petrolíferas ocidentais registaram um bom ano de 2022.

Dow, S&P 500 e Nasdaq na ‘linha de água’ em dia de resultados importantes

Os três principais índices da bolsa nova-iorquina arrancaram a sessão tímidos esta quarta-feira, que ainda reserva resultados de algumas das cotadas. A ajudar: o presidente da Fed, Jerome Powell, deu sinais de um abrandamento da inflação, o que poderá sinalizar uma mudança na política monetária.
Comentários