CGD diz que já recebeu as propostas vinculativas de compra do banco no Brasil

“Estamos agora numa fase de obtenção de esclarecimentos adicionais e posterior avaliação das propostas”, adiantou a CGD que lembra que “esta fase do processo, que nos processos anteriores demorou até 60 dias, inclui a avaliação e decisão da CGD para recomendação e aprovação pelo acionista”.

Cristina Bernardo

Acabou na segunda-feira o prazo para a entrega de propostas vinculativas pelo Banco Caixa Geral no Brasil e segundo fonte oficial da Caixa Geral de Depósitos, o banco “recebeu propostas de acordo com o que estava previsto”.

“Estamos agora numa fase de obtenção de esclarecimentos adicionais e posterior avaliação das propostas”, adiantou a CGD que lembra que “esta fase do processo, que nos processos anteriores demorou até 60 dias, inclui a avaliação e decisão da CGD para recomendação e aprovação pelo acionista”.

A Caixa não avança no entanto com nenhuma data para o closing da operação.

Na corrida pelo brasileiro Banco Caixa Geral, segundo o Jornal Eco, estavam o Banco Luso-Brasileiro, do grupo Amorim, o Banco ABC Brasil e o fundo Artesia Gestão de Recursos.

Como ocorreu com as restantes instituições, o processo de alienação do Banco Caixa Geral Brasil está a ser acompanhado de perto pelo Governo, por ter de respeitar as regras de privatizações.

Tal como já divulgado, “o proponente selecionado para a aquisição das ações representativas de até 100 % do capital social do Banco Caixa Geral – Brasil (…) deve efetuar o pagamento do montante correspondente à prestação pecuniária inicial”, segundo o Despacho n.º 9574/2019, assinado pelo secretário de Estado Adjunto e das Finanças, Ricardo Mourinho Félix.

“O montante da prestação pecuniária inicial a efetuar (…) é fixado em 10.000.000,00 (dez milhões de reais brasileiros)”, o que equivale a 2,2 milhões de euros. Este valor é independente do preço que vier a ser apresentado e da parcela de capital a adquirir, segundo o documento.

Esta operação surge do acordo com a DGComp no âmbito da última recapitalização do banco.

Este ano, a CGD vendeu o Banco Caixa Geral em Espanha ao Abanca (por 368 milhões) e o Mercantile Bank Limited na África do Sul ao Capitec Bank (por 201 milhões).

Relacionadas

Propostas vinculativas para comprar o Banco Caixa Geral Brasil esperadas até ao fim do ano

A CGD espera fechar a vendas do banco no Brasil e receber ofertas indicativas para o banco de Cabo Verde em 2020.

Estado obriga comprador do banco da Caixa no Brasil a prestar garantia, além de caução de dois milhões

Exigência de garantia ao comprador do banco da CGD no Brasil junta-se a pedido de “caução” de dois milhões de euros. Banco Luso-Brasileiro, Banco ABC e Artesia estão na corrida.
Recomendadas

Caixa realiza Simulacro anual no edifício Sede

“O exercício teve a participação de 3 mil pessoas que se encontravam no edifício à hora do simulacro”, diz a CGD.  

Baluarte distinguida pela CFI como “Best Investment Management Team para Portugal”

A sociedade liderada por Pedro Silveira Assis “cumpriu os requisitos de acesso e apresentou (de acordo com o método ScorePME) um Índice de Desempenho e Solidez Financeira (IDS) Excelente, evidenciando uma Sustentabilidade Financeira acessível apenas a 5% das PME nacionais”, refere a Baluarte em comunicado.

BPI eleito “Banco do Ano 2022” pela revista The Banker

“O BPI tem a liquidez e o capital para continuar a apoiar a economia, a transição para a descarbonização, sem nunca esquecer o nosso compromisso com a banca responsável, num ambiente económico que requer um apoio especial aos mais vulneráveis”, refere o CEO.
Comentários