CGD é agora “mais ambiciosa” no apoio a PME e ‘start-ups’, diz vice-presidente da Caixa

O vice-presidente da Caixa Geral de Depósitos (CGD) reconheceu hoje que o banco é agora, depois de ter recentrado a sua estratégia na banca comercial, “mais ambicioso” no que refere ao apoio a pequenas e médias empresas e ‘start-ups’. “Quando a CGD decidiu recentrar a sua estratégia na banca comercial, há dois, três anos, (…) […]

O vice-presidente da Caixa Geral de Depósitos (CGD) reconheceu hoje que o banco é agora, depois de ter recentrado a sua estratégia na banca comercial, “mais ambicioso” no que refere ao apoio a pequenas e médias empresas e ‘start-ups’.

“Quando a CGD decidiu recentrar a sua estratégia na banca comercial, há dois, três anos, (…) elegeu nessa altura algumas prioridades para alavancar a economia portuguesa”, sublinhou Nuno Fernandes Thomaz em Lisboa, durante a apresentação de um protocolo de colaboração entre a CGD, pela Caixa Capital, e a Associação Empresarial para a Inovação (COTEC Portugal).

Hoje, diz Nuno Fernandes Thomaz, a CGD é – em virtude dessas novas prioridades estratégicas – um banco “muito mais focado” e “ambicioso” no que toca ao financiamento e capitalização de PME e apoios a ‘start-ups’ (empresas geralmente recém-criadas, que estão em fase de desenvolvimento e pesquisa de mercados).

A Caixa Capital, que integra este protocolo, funciona como sociedade gestora dos fundos de capital de risco participados pelo Grupo CGD sendo, igualmente, responsável pela área operacional da Caixa Desenvolvimento SGPS.

“Transformar boa ciência em grandes empresas”, declarou Nuno Fernandes Thomaz, é a prioridade do protocolo assinado esta tarde.

“Tenho a maior admiração pelos empreendedores. Acho que são fundamentais em qualquer país e todos os dias agradeço a todos os empreendedores por existirem e pelo trabalho deles”, sublinhou o responsável.

Hoje serão ainda divulgados dois projetos participantes no Programa COHiTEC que receberão financiamento da Caixa Capital este ano.

Os projetos irão receber um financiamento de 100 mil euros cada um e, adicionalmente, ambos foram selecionados para participar no evento “Caixa Empreender”, organizado pelo Grupo CGD no dia 27 de janeiro de 2015, e onde poderão arrecadar um financiamento extra de 100 mil euros.

Desde a sua criação, em 2004, o programa da COTEC, em que participam cientistas com propostas de tecnologias que podem ter valor comercial, já apoiou 136 projetos, a envolver mais de 600 investigadores e estudantes, e deu origem a 23 empresas de base tecnológica.

O Programa COHiTEC é uma ação de formação destinada a investigadores que pretendem avaliar o potencial comercial das tecnologias desenvolvidas e, ao longo de quatro meses, criam conceitos de produto para a sua ideia e definem um projeto de negócios, contando com o apoio de estudantes de gestão, mentores e consultores das universidades de Brown e North Carolina State, nos EUA, parceiras da iniciativa.

OJE/Lusa

Recomendadas

Dívida pública federal dos EUA supera 31 biliões de dólares

Aproximando-se do limite legal de 31,4 biliões – um limite artificial colocado pelo Congresso à capacidade de endividamento do governo federal -, a dimensão da dívida confronta uma economia que enfrenta uma inflação elevada, taxas de juro em crescendo e um dólar forte. 

Moldova mantém neutralidade mas irá fortalecer a cooperação com a NATO

A Moldova manterá a neutralidade, mas aprofundará a sua cooperação com a NATO para garantir a sua capacidade defensiva, declarou hoje o ministro dos Negócios Estrangeiros da Moldova, Nicu Popescu.

Espanha e Alemanha reúnem-se em cimeira pela primeira vez desde 2013

Espanha e Alemanha celebram na quarta-feira a primeira cimeira bilateral em nove anos, que coincide com um momento de sintonia entre os dois executivos em projetos como o do gasoduto para ligar a Península Ibérica à Europa central.