CGD espera vender banco em Cabo Verde no próximo ano

“Entendemos que poderá ser possível ter uma operação concretizada em Cabo Verde em 2023”, disse Paulo Macedo, CEO da Caixa, salientando que há “vários interessados no banco”.

Cristina Bernardo

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) prevê concluir a venda do banco em Cabo Verde no próximo ano. A perspetiva é de Paulo Macedo, presidente do banco estatal, que garante que há vários interessados no Banco Comercial do Atlântico (BCA).

“Há vários interessados no banco”, começou por dizer o banqueiro durante a conferência de imprensa realizada esta quinta-feira, notando que têm “tido contactos” com potenciais compradores.

Nesse sentido, “entendemos que poderá ser possível ter uma operação concretizada em Cabo Verde em 2023”, salientou o CEO do banco estatal. Isto “se se mantiver este interesse que vemos dos contactos que têm sido feitos”.

De acordo com Paulo Macedo, “o banco continua com um bom nível de atividade” e “tem níveis de rentabilidade melhores do que no passado”. A Caixa detém 58,2% do capital da instituição financeira.

Já no Brasil, o processo continua parado. “Para já não temos ainda novidades” sobre o Banco Caixa Geral, disse Paulo Macedo, quando questionado sobre a alienação do banco.

Os lucros da Caixa Geral de Depósitos (CGD) cresceram 61% para 692 milhões de euros nos primeiros nove meses do ano, em comparação com os 429 milhões de euros registados no mesmo período do ano passado. Isto à boleia de uma redução das imparidades para a crise Covid e contributo da área internacional no valor de 155 milhões de euros. O banco “projeta o maior dividendo da história da Caixa aos contribuintes”.

Relacionadas

Paulo Macedo: “A Caixa decidiu que não vai subir comissões em 2023”

Esta decisão vai traduzir-se, na prática, numa redução de 10% no valor das comissões cobradas aos clientes pelos serviços prestados pelo banco, afirmou Paulo Macedo, CEO da Caixa Geral de Depósitos, esta quinta-feira.

Taxa de esforço média na Caixa ronda os 33% no crédito da casa

A taxa de esforço – o peso dos créditos no rendimento disponível – fica abaixo de 40% em 72% dos contratos à habitação na Caixa Geral de Depósitos. Já a taxa média situa-se nos 33%, revelou o banco estatal esta quinta-feira.

Lucros da Caixa aumentam 61% para 692 milhões de euros até setembro

O banco liderado por Paulo Macedo aumentou os lucros até setembro, face aos 429 milhões de euros registados no período homólogo, à boleia de uma redução das imparidades para a crise Covid e contributo da área internacional.
Recomendadas

Luís Laginha de Sousa quer reafirmar caminho que tem sido feito pela CMVM

As linhas de atuação da nova administração do regulador de mercados, cuja cerimónia de tomada de posse decorreu esta segunda-feira no Ministério das Finanças, não significam “qualquer rutura com o caminho” seguido até agora, garante o novo presidente da CMVM que quer reforçar a articulação entre os supervisores.

Empréstimos à habitação continuam a abrandar, segundo Banco de Portugal

No final de outubro, o montante total de empréstimos para habitação era de 100,1 mil milhões. Outros dados do Banco de Portugal dão conta que o stock de empréstimos às empresas registou um valor de 76,2 mil milhões de euros, diminuindo 480 milhões de euros em relação ao mês anterior e registando uma taxa de variação anual de 1,1% (1,4% no mês anterior).

ASF: Seguros e fundos de pensões vão ter papel importante no contexto atual

As declarações foram feitas durante a cerimónia de apresentação dos novos membros da ASF, nomeadamente Adelaide Marques Cavaleiro e Diogo Alarcão, mas também da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), realizada esta segunda-feira.
Comentários