CGTP quer apoios a 100% para famílias durante o período de contenção

A CGTP pede que o Governo remunere as famílias a 100% “independentemente de haver ou não alternância no acompanhamento por parte dos progenitores”. 

A Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses (CGTP) quer que o Governo disponibilize os apoios a 100% para famílias durante o “período de contenção”. O período, anunciado pelo primeiro-ministro António Costa, está previsto para vigorar entre 2 e 9 de janeiro, mas esta terça-feira, prevê-se que seja antecipado e para começar já no próximo dia 26 de dezembro, segunda-feira.

Em comunicado a CGTP exige “que o Governo garanta a todos, sem exclusões, o pagamento da remuneração a 100%, independentemente de haver ou não alternância no acompanhamento por parte dos progenitores”.

A CGTP pede esta medida tendo em conta que as escolas vão estar fechadas de 2 a 9 de janeiro. “Simultaneamente, muitas famílias voltarão a ser forçadas a acumular o teletrabalho com a assistência às crianças, situação que provoca stress laboral, instabilidade emocional e intranquilidade familiar, como as situações anteriores já demonstraram”, sublinha a confederação.

Tudo aponta para que apoio à família esteja destinado a quem tem filhos menores de 12 anos, mas em caso de teletrabalho, abrange apenas pais com filhos na escola até ao 4º ano, segundo a agência Lusa. O Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social determinou que apoio corresponde a dois terços (66%) da remuneração base do trabalhador, mas pode ser aumentado para 100% se os pais partilharem o apoio.

No passado o governo determinou um apoio excecional às famílias com filhos e em teletrabalho onde o pagamento era feito a 100% nos casos em que a assistência à família fosse semanalmente alternada entre os pais.

Relacionadas

Governo prepara-se para agravar medidas devido à Ómicron. Saiba o que está em cima da mesa

A possibilidade de um reforço das medidas já tinha sido sugerida pelo primeiro-ministro, mas perante um agravamento do estado pandémico em Portugal, fruto da variante Ómicron, a possibilidade passa a realidade. Esta terça-feira, o Governo vai reunir-se em Conselho de Ministros e anunciar novas medidas.
Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quinta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quinta-feira.

BdP aponta a crescimento de 6,7% e inflação de 7,8% este ano

As atualizações de outubro das projeções macro do banco central mostram revisões em alta em relação aos 6,3% de crescimento e 5,9% de inflação projetados em junho, com o consumo privado e o turismo a apoiarem a recuperação.

Vendas a retalho caem 0,3% na zona euro e 0,2% na UE em agosto

Comparativamente com o mês de agosto do ano passado, registaram-se quedas mais acentuadas, na ordem dos 2,0% e 1,3% respetivamente, de acordo com o Eurostat. Em Portugal, porém, a evolução foi positiva, quer face a julho do presente ano, quer face a agosto de 2021.
Comentários