Chega diz que responsabilidade por resposta aos distúrbios em Guimarães é do Governo

O Chega quer que o ministro da Administração Interna venha “a público dar os devidos esclarecimentos sobre os acontecimentos de ontem”.

O Chega atribuiu culpa ao Ministério da Administração Interna pela resposta tardia aos distúrbios no centro histórico de Guimarães, que já levou à identificação de 120 adeptos do Hadjuk Split.

Em comunicado, o partido explica que “assistiu ontem, como boa parte do país, a uma inenarrável situação de confrontos físicos na cidade de Guimarães”. “A população de Guimarães ficou completamente entregue à sua sorte, sendo violadas objetivamente as regras legais e protocolares para este tipo de situações no âmbito do futebol internacional”, aponta.

Na perspetiva do Chega “a responsabilidade, é preciso dizê-lo, não é da polícia , mas do Ministério da Administração Interna”. Como tal, o partido liderado por Ventura pede ao ministro da Administração Interna, José Luís Carneiro a “vir a público dar os devidos esclarecimentos sobre os acontecimentos de ontem, bem como sobre eventuais detenções e processos em cursos relacionados com o evento”.

O Chega pede ao ministro que ganhe “consciência da importância, relevância e contexto de alguns destes eventos – desportivos e culturais – em matéria de segurança pública, alocando os necessários recursos humanos e as instruções necessárias para uma intervenção pronta das autoridades, salvaguardando a segurança das populações”.

Em imagens captadas no momento e divulgadas nas redes sociais, é possível ver um grande grupo de adeptos croatas a pontapearem cadeiras e a correrem com tochas. Os desacatos provocados por adeptos croatas na noite passada obrigaram várias pessoas a refugiarem-se em restaurantes do centro histórico de Guimarães.

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta terça-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta terça-feira.

Ministro da Saúde inicia processo de dissolução de consultora (com áudio)

Manuel Pizarro já iniciou o processo de dissolução da Manuel Pizarro-Consultoria e reconhece incompatibilidade.

OE2023: Conselho de Ministros extraordinário discute documento na terça-feira

O Governo discute em Conselho de Ministros extraordinário na terça-feira a proposta de Orçamento do Estado para 2023, numa reunião que marca o começo do processo de aprovação do documento, que é entregue ao parlamento na segunda-feira.
Comentários