Chegou a terceira edição internacional do Natcool Creative Contest

NatCool é um movimento de partilha entre produtores, com o objetivo de explorar, experimentar e produzir vinhos leves, com pouco grau alcoólico, descomplicados e fáceis de beber.

Pelo terceiro ano consecutivo, o Natcool Creative Contest apela à criatividade de todos – portugueses e estrangeiros, residentes ou não em Portugal – e reitera a especificidade do movimento.

Mais do que vinho, NatCool é um movimento de partilha entre produtores, com o objetivo de explorar, experimentar e produzir vinhos leves, com pouco grau alcoólico, descomplicados e fáceis de beber.

A filosofia NatCool não se restringe a um só estilo de vinho, mas sim à expressão natural de cada terroir. Acima de tudo, são vinhos que respeitam o território e os ciclos naturais da vinha e da maturação, com o mínimo de intervenção possível.

A submissão de propostas deve ser enviada em formato digital para este e-mail através de fotografia ou digitalização em formato pdf ou jpg. A proposta criativa poderá ser explorada em qualquer formato ou técnica, podendo ser intervencionada de duas formas: no rótulo da garrafa original, que deve ser intervencionado e fotografado; ou na imagem da garrafa, disponível para download.

Entre os dias 1 e 15 de Julho, o júri convidado fará uma pré-seleção e a decisão final terá lugar num almoço na Quinta de Nápoles, de deliberação e de atribuição dos cinco prémios aos cinco finalistas. O júri Niepoort é composto por Joana Emídio, designer da Niepoort, Daniel Niepoort, sexta geração da Casa Niepoort, e Dirk Niepoort, quinta geração da família Niepoort.

O júri convidado é comporto por: José Vieira da Viarco; Inês Melo, designer convidada pela Lexus/ESAD; Cláudia Guerreiro, artista plástica e ilustradora, música da banda Linda Martini; Marta Madureira, ilustradora e coordenadora do curso de ilustração no IPCA; e Paulo Vinhas, curador e fundador da loja de música Matéria Prima.

“Este concurso artístico pretende envolver as pessoas – artistas ou não – na comunidade Nat Cool e no universo Niepoort”, explica Daniel Niepoort, enólogo das quintas da Niepoort e sexta geração da Casa. “Ao escolhermos rótulos que foram desenhados por pessoas de qualquer local do mundo e de qualquer área de formação, estamos a alargar o universo da Niepoort e de quem gosta, simplesmente, de beber um bom vinho”.

Dirk Niepoort, atualmente à frente da Casa Niepoort, complementa: “Na Niepoort, gostamos de pensar fora da caixa. Neste caso, com o movimento Nat Cool, que vai agora na 3ª edição, e que recebe candidaturas de todo o mundo, quisemos pensar “dentro do rótulo”. Conquistar mais adeptos do espírito Nat Cool mais não é do que dar a conhecer vinhos bons e descomplicados a mais pessoas.

Recomendadas

Portugal-França: a Temporada Cruzada continua a agitar o mês de agosto

Ao oitavo mês, a Temporada Cruzada Portugal-França não dá tréguas a quem procura alimento para os sentidos, com propostas que vão da instalação sonora à subversão do privado. Quem disse que agosto é ‘silly’?

Livro: “Viagens de Mandeville”

A literatura de viagens medieval tinha os seus cânones. Um deles era a descrição de povos grotescos que viveriam do outro lado do mundo. Mandeville, ao narrar as “suas” viagens, não impôs qualquer travão à sua imaginação.

Andrea Bocelli dá dois concertos no Altice Arena em Lisboa em 2023

O tenor italiano sobe ao palco a 30 de junho e 1 de julho, fazendo-se o tenor acompanhar por uma orquestra e um coro.
Comentários