‘Chicão’ diz que afastamento do PSD nas eleições legislativas é uma “oportunidade” para o CDS (com áudio)

O centrista quis esclarecer ainda que “um voto no CDS não servirá para formar um Bloco Central, nem para viabilizar nenhum arranjinho com a esquerda”.

O presidente do CDS-PP, Francisco Rodrigues dos Santos, considerou que a opção do Partido Social Democrata (PSD) de se afastar dos centristas e avançar sozinho para as eleições legislativas representa uma “oportunidade” para o partido.

“O PSD decidiu estar mais próximo de António Costa do que de Sá Carneiro. Podendo escolher a Aliança Democrática, recusou-a.
Respeito a estratégia e saúdo a clarificação”, escreveu no Facebook, acrescentando que o afastamento “é uma oportunidade para o CDS afirmar a única alternativa de direita responsável, aberta a todos os portugueses que querem derrotar o PS”.

O centrista quis esclarecer ainda que “um voto no CDS não servirá para formar um Bloco Central, nem para viabilizar nenhum arranjinho com a esquerda”.

A 7 de dezembro a coligação pré-eleitoral com o CDS-PP foi recusada pela direção nacional do PSD, que se reuniu para definir as listas de candidatos a deputados às eleições legislativas de 30 de janeiro de 2022.

Relacionadas

Rui Rio diz que há “clarificações” mas recusa limpeza nas listas de deputados

Questionado se não teme ouvir, no Conselho Nacional que se seguirá, críticas de saneamento, o presidente do PSD disse esperar que não, pelo menos de um ponto de vista “global” das listas.

Demissões no Conselho de Jurisdição do CDS-PP contra “veto de gaveta” no adiamento do congresso

João Monge Gouveia e Otília Gomes apresentaram demissão por considerarem que as suas alegadas incompatibilidades são um pretexto para que o órgão não se pronuncie sobre o recurso apresentado por Nuno Melo. Em causa está a convocatória do Conselho Nacional de 30 de outubro que adiou congresso de Lamego.

CDS-PP diz que nos últimos dois meses saíram 179 militantes e entraram mil

“Em dois meses, o CDS-PP ganhou mais de mil novos militantes, o maior crescimento dos últimos anos em tão curto espaço de tempo”, refere o secretário-geral do partido numa nota enviada à Lusa, especificando que em “outubro e novembro aderiram ao partido 1007 novos militantes, dos quais mais de metade no último mês”.
Recomendadas

José Luís Carneiro, das comunidades portuguesas no estrangeiro à Administração Interna

José Luís Carneiro é o novo ministro da Administração Interna e regressa a um ministério no qual já desempenhou o cargo de assessor entre 1999 e 2000. O antigo secretário de Estado das Comunidades Portuguesas tem uma forte ligação ao poder local.

PS conquista dois mandatos do círculo da Europa e reforça maioria absoluta para 120 deputados

Depois de na primeira votação, a 30 de janeiro, PS e PSD terem conquistado um mandato cada um no círculo da Europa, na repetição da votação, o PS acabou por eleger o cabeça-de-lista pelo círculo, Paulo Pisco, mas também o segundo nome na lista, Nathalie de Oliveira.
eleições_legislativas_voto_urna_votar

Legislativas: Governo diz que votaram 152 emigrantes no fim de semana

Segundo o Governo “esse número representa um acréscimo de 31% face aos 116 cidadãos que exerceram o seu direito de voto presencial” a 30 de janeiro.
Comentários