Chico Buarque não vai voltar a cantar “Com açúcar, com afeto” porque é “machista”

O lendário cantor e compositor diz que vai excluir do seu reportório o tema composto a pedido de Nara Leão. E isto porque, segundo o próprio, “as feministas têm razão” em achar o poema misógino. A polémica está instalada!

Chico Buarque não irá voltar a cantar a lindíssima canção “Com açúcar, com afeto”, que compôs a pedido da cantora brasileira Nara Leão em 1967.

“Ela falou ‘eu quero agora uma música de mulher sofredora’”, contou o compositor, explicando que Nara Leão deu exemplos das canções de Assis Valente e Ary Barroso “onde os maridos saíam para a gandaia e as mulheres ficavam em casa sofrendo”.

O eterno Chico falou sobre a canção no terceiro episódio de uma série documental sobre a artista, “O canto livre de Nara Leão”, feita para a Globoplay, plataforma de streaming da Globo.

Explicando que compôs o tema por encomenda de Nara, Chico Buarque diz que “gostou de fazer” a canção, até porque, à época, a letra não era considerada sexista.

O cantor considera que, atualmente, Nara Leão não voltaria a interpretar o tema e dá razão às feministas que criticam a postura submissa da mulher que, no poema, espera e perdoa os deslizes do marido que a sustenta.

“As feministas têm razão, vou sempre dar razão às feministas, mas elas precisam compreender que naquela época não existia, não passava pela cabeça da gente que isso era uma opressão, que a mulher não precisa ser tratada assim. Elas têm razão. Eu não vou cantar ‘Com açúcar, com afeto’ mais e, se a Nara estivesse aqui, ela não cantaria, certamente”, afirma Chico Buarque no documentário.

No entanto, o escritor brasileiro Luiz Antonio Simas, grande conhecedor da obra de Chico e fã assumido do compositor, contrapôs que o tema é um não assunto, porque, como explicou no no Twitter, Chico Buarque “declarou que não vai mais cantar uma música que já não canta”, já que a última vez que o tema fez parte do reportório do compositor foi num espetáculo em 1975, com Maria Bethânia, que aliás resultou num icónico disco gravado ao vivo.

Reveja esse momento Aqui

Recomendadas

Alterações do Estatuto dos Profissionais da Área da Cultura entram em vigor quarta-feira

O Governo aponta que houve “a necessidade de simplificar e ajustar algumas soluções, nomeadamente a respeito do modelo de comunicação da celebração de contratos de prestação de serviço, do regime a aplicar relativamente à prestação social de inclusão, bem como da modalidade contributiva do trabalhador independente”.

Vanguard é o patrocinador oficial da Trienal de Arquitectura de Lisboa 2022

O promotor imobiliário é o patrocinador oficial da 6ª edição da Trienal de Arquitectura de Lisboa, que vai decorrer entre 29 de setembro e 5 de dezembro, revela a empresa liderada por José Cardoso Botelho em comunicado.

PremiumMemórias pessoais e transmissíveis

Mas os diários da minha tia Gália eram de um tipo muito específico: à medida que os lia, a sua textura peculiar — que se assemelhava sobretudo a uma rede de pesca de malha grande — tornava‑se cada vez mais enigmática e interessante.
Comentários