China ameaça Alemanha caso haja retaliações à Huawei

“Se a Alemanha tomar uma decisão que conduza à exclusão da Huawei do mercado germânico, vão haver consequências”, realçou o embaixador Wu Ken este sábado, no evento Handelsblatt. “O Governo chinês não vai manter-se quieto”.

O embaixador chinês na Alemanha ameaçou Berlim com retaliações caso a Huawei seja excluída como fornecedor de equipamentos de internet wireless 5G, recordando os milhões de veículos alemães vendidos na China, pode ler-se este domingo no Bloomberg.

“Se a Alemanha tomar uma decisão que conduza à exclusão da Huawei do mercado germânico, vão haver consequências”, realçou o embaixador Wu Ken este sábado, no evento Handelsblatt. “O Governo chinês não vai manter-se quieto”.

Os comentários do embaixador surgem na sequência de notícias que revelam uma crescente resistência contra a Huawei na coligação de Governo liderada por Angela Merkel.

A Bloomberg conta que, apesar da legislação germânica não explicitar a Huawei, estas leis estarão à medida da companhia chinesa e surge na sequência de meses de debate em torno do debate à volta da segurança do 5G. A Huawei tem-se desdobrado a negar as alegações de que os seus equipamentos tenham potencial de espionagem e sabotagem.

Peter Altmaier, ministro da Economia, avisou este domingo que o executivo não vai virar-se contra empresas mas existe um compromisso para que todos os equipamentos usados na Alemanha cumpram os requisitos de segurança”.

O embaixador chinês na Alemanha fez uma comparação no mínimo curiosa, comparando carros com equipamentos 5G: “Um dia, podemos alegar que os carros alemães já não são seguros só porque já temos capacidade para construir os nossos próprios carros? Não, isso seria protecionismo puro”. Em 2018, os fabricantes de automóveis alemães venderam 28 milhões de carros para a China.

Recomendadas

Cepsa investe 3.000 milhões em Espanha em maior projeto europeu de hidrogénio verde

O projeto Vale do Hidrogénio Verde Andaluz contempla dois centros de produção deste gás, gerado a partir de energias renováveis e menos poluentes (eólica e solar) e considerado estratégico para a designada “transição ecológica”, por poder ser um substituto dos combustíveis fósseis.

GamaLife compra unidade da Zurich em Itália

A GamaLife concluiu a aquisição de uma unidade de negócio da Zurich em Itália, incluindo uma carteira de apólices em vigor de seguro de vida e de pensões.

Circulação paga do Jornal Económico dispara 23% desde janeiro

A subida da circulação paga do Jornal Económico contraria a tendência do sector e deveu-se às assinaturas digitais, que tiveram um crescimento de 2,9%, mas também às vendas da edição impressa, que registaram um aumento de 19% face ao primeiro trimestre do ano. Este desempenho compara com a descida de 5,8% na circulação paga do líder de mercado, o “Jornal de Negócios”.
Comentários