China crítica boicote diplomático dos Estados Unidos aos Jogos Olímpicos de Inverno 2022 e ameaça retaliar (com áudio)

Na segunda-feira, dia 6 de dezembro, os EUA disseram que não enviariam diplomatas a Pequim devido a preocupações com o histórico de direitos humanos da China. No entanto, Washington acrescentou que os atletas norte-americanos poderiam ir e teriam total apoio do governo.

A China veio a público condenar o boicote diplomático anunciado pelos EUA aos Jogos Olímpicos de Inverno de 2022, que se realizam em Pequim. O porta-voz do ministério dos Negócios Estrangeiros da China, Zhao Lijian, sublinhou que o país tomará “contramedidas resolutas” e promete retaliar, segundo a “BBC”.

Na segunda-feira, dia 6 de dezembro, os EUA disseram que não enviariam diplomatas a Pequim devido a preocupações com o histórico de direitos humanos da China. No entanto, Washington acrescentou que os atletas norte-americanos poderiam ir e teriam total apoio do governo.

Numa conferência de imprensa, Lijian acusou os EUA de violarem a “neutralidade política no desporto” e disse que o boicote proposto foi “baseado em mentiras e rumores”.

A relação entre os dois países permanece tensa, após os EUA terem acusado a China de genocídio em repressão à minoria uigur, predominantemente muçulmana, na região oeste de Xinjiang – uma alegação que a China negou veementemente.

As relações também estão tensas devido à repressão da liberdade política pela China em Hong Kong e devido às preocupações com a tenista chinesa Peng Shuai, que não foi vista durante várias semanas após acusar um alto funcionário do governo de agressão sexual.

Relacionadas

G7: Líderes exortam China a “respeitar direitos humanos” em Xinjiang e Hong Kong

A cimeira do G7 juntou presencialmente pela primeira vez em dois anos dirigentes dos países do G7 (Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido) e da União Europeia.

Presidente da WTA ameaça acabar com torneios na China caso tenista não reapareça (com áudio)

Steve Simon, perante a inação de Pequim, decidiu ir mais longe com o ultimato e garantiu em entrevista à “CNN” que está disposto a não realizar dez eventos programados na China para 2022 no valor de dezenas de milhões de dólares.

Associação de Ténis Feminino questiona veracidade de email enviado pela tenista chinesa desaparecida

“Tenho dificuldade em acreditar que Peng Shuai realmente escreveu o e-mail que recebemos ou que acredita nas afirmações que lhes estão a ser atribuídas”, disse Steve Simon, presidente da WTA, através de um comunicado.

China impõe sanções a figuras e entidades do Canadá e EUA

Dois membros da comissão norte-americana de liberdade religiosa internacional, Gayle Manchin e Tony Perkins, o deputado canadiano Michael Chong e uma comissão parlamentar canadiana sobre direitos humanos estão proibidos de entrar na China continental, em Hong Kong e Macau, indicou o Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês.
Recomendadas

Mundial2022: Qatar condena campanha “infundada” em resposta a críticas do PE

O Qatar condenou a resolução adotada na semana passada pelo Parlamento Europeu (PE) criticando a sua escolha como sede do Mundial de futebol em curso e denunciou uma campanha “infundada” assente em “acusações falsas e informação enganosa”.

Portugal rumo aos oitavos com Bruno Fernandes em dose dupla

Dois golos na segunda parte bastaram para que a Seleção portuguesa se apurasse para a fase a eliminar deste Mundial.

“Hat Trick” no “Jogo Económico”.10 mil milhões de dólares: FIFA espera receitas nunca vistas para 2026

Veja a análise aos números da semana na rubrica do programa da plataforma multimédia JE TV.
Comentários