China. Inflação fixa-se nos 2% em 2022

O índice de preços ao consumidor da segunda maior economia mundial aumentou 1,8% em termos hómologos no mês de dezembro. Isto significa que a inflação na China ficou abaixo da meta de 3% estabelecida por Pequim, segundo dados hoje divulgados.

1 – China

O índice de preços ao consumidor na China aumentou apenas 1,8% em termos homólogos no anterior mês de dezembro. Isto quer dizer que o principal indicador da inflação da segunda maior economia mundial subiu apenas 2% durante o ano de 2022, segundo dados publicados pelo Instituto Nacional de Estatística chinês.

O regime de Pequim tinha definido como meta os 3%, face à crescente subida das taxas de juro por parte da maioria dos bancos centrais e à disrupção da economia global em virtude do conflito na Ucrânia.

Os dados hoje divulgados também apontam alguma luz ao índice de preços ao produtor, que avalia os preços na indústria. Este indicador recuou 0,7% em termos homólogos no mês passado, o que simboliza um crescimento anual de 4,1%.

Em novembro, a taxa de inflação tinha aumentado 1,6%. A evolução deste indicador no último mês do ano coincide assim com as projeções dos analistas.

Já numa comparação feita mensalmente, o índice de preços ao consumidor permanece assim próximo aos dados de novembro, mas na indústria assinala-se um recuo de meio ponto percentual.

O crescimento económico da segunda maior economia do mundo tinha sido revisto em baixa para este ano, de acordo com um relatório do Banco Mundial, para 4,3% ao invés dos 5,2% apontados em junho do ano passado.

Na origem dos cálculos díspares está a incerteza assente na subida das taxas de juro por parte da maioria dos bancos centrais face à complexa conjuntura macroeconómica decorrente da guerra na Ucrânia.

Recomendadas

Reino Unido paga a consumidores para reduzirem consumo de energia

Esta é a primeira vez que o operador do sistema elétrico lança o plano de poupança de energia que envolve recompensa aos consumidores mas nem todos os residentes do Reino Unido podem beneficiar do programa.

Mais de metade dos portugueses pessimistas em relação a 2023

Apesar da preocupação manifestada, apenas um quinto (21,8%) dos inquiridos receia ter dificuldades em cumprir as obrigações financeiras assumidas para 2023.

Riscos de uma nova moeda comum para Brasil e Argentina. Veja o “Atlantic Connection”

Com apresentação de Gabriel Monteiro e de Nuno Vinha, o Atlantic Connection é um programa produzido em parceria pela BM&C News e pelo Jornal Económico, que oferece uma perspectiva em português sobre os grandes temas da atualidade global.
Comentários