China põe no ar maior hidrovião do mundo

Depois do ARJ21, lançado em 2016, a China dá mais um passo para se tornar um fabricante aeronáutico credível e reduzir a sua dependência do estrangeiro neste setor.

Com os seus cerca de 38 metros, o “Kunlong” é do tamanho de um Boeing 737 e muito maior do que qualquer outra aeronave projetada para pousar dentro de água. Está equipado com quatro turbopropulsores, pode transportar 50 pessoas e é suposto aguentar 12 horas no ar.

O hidrovião possui aplicação militar, mas vai ser usado na luta contra incêndios e salvamentos marítimos, segundo a agência oficial chinesa. Para já, vão ser entregues 17 exemplares à estatal Corporação Chinesa da Indústria de Aviação.

A China procura reduzir a sua dependência dos fabricantes aeronáuticos estrangeiros como a Boeing e a Airbus. Em junho de 2016, o  ARJ21, destinado a operar voos regionais, fez a sua primeira ligação comercial, culminado o programa de aviação lançado há 15 anos e que tem como objetivo fazer do país um fabricante aeronáutico credível.

 

Recomendadas

Eleições do Brasil: Lula recupera e segue na frente com 70% dos votos contados

A segunda volta parece cada vez mais forte numa altura em que os dois candidatos estão taco a taco nos 45%, mas com Lula da Silva, do PT, a tomar a dianteira.

Eleições do Brasil: Bolsonaro mantém-se na liderança com 50% dos votos contados

A segunda volta é cada vez mais certeira, quando a contagem dos votos prossegue e a distância entre os dois principais candidatos à Presidência do Brasil diminui.

Eleições do Brasil: Primeiros números oficiais dão liderança a Bolsonaro sem maioria absoluta

Às 21h30, pouco mais de 1% dos votos válidos estavam contados. Em Lisboa, as urnas fecharam pelas 20:00, após o encerramento ser prolongado devido à forte afluência.
Comentários