China só se mantém neutra se Pyongyang atacar os EUA

Jornal do Partido Comunista da China (citado pela agência Lusa) antecipa qual deve ser a resposta da China caso EUA ou Coreia do Norte passem das palavras aos atos.

A China “não é capaz de persuadir Washington ou Pyongyang a retroceder nestes momentos”, mas deve responder “com mão firme” se os seus interesses estratégicos correrem perigo.

Esta é a conclusão que se pode retirar do editorial de um jornal do Partido Comunista da China (PCC), texto onde se antecipa qual deve ser a resposta da China no caso de Washington e Pyongyang passarem das ‘palavras aos atos’: A China mantém-se neutra caso a Coreia do Norte ataque os EUA mas o mesmo não acontecerá se forem os EUA a dar início a esse conflito armado com a Coreia do Norte.

“A China deve deixar claro que se manterá neutra se a Coreia do Norte lançar mísseis que ameacem o território norte-americano e os EUA responderem”, pode ler-se no Global Times, jornal de língua inglesa do grupo do Diário do Povo, orgão central do PCC.

Mas, e se acontecer o contrário? O editorial não deixa dúvidas de que Pequim “resistirá firmemente à tentativa de qualquer grupo de alterar o status quo em áreas onde há interesses chineses”, pode ler-se no Global Times.

Relacionadas

Trump diz que forças militares americanas estão prontas para atacar e responder a Pyonyang

O presidente norte-americano afirmou que gostaria “que todos os países se livrassem das suas armas nucleares, mas até isso acontecer os Estados Unidos serão, de longe, a nação nuclear mais poderosa do mundo”.

Por que é mais perigosa a ‘guerra’ EUA-Coreia do Norte que a EUA-Rússia?

Principalmente porque não há canais de comunicação claros e diretos com a Coreia do Norte, ao contrário do que acontece com a Rússia. É impossível gerir uma situação de crise através do Twitter.

Pyongyang ameaça atacar Washington dentro de dias. EUA querem questão resolvida “por meios diplomáticos”

Do outro lado do Atlântico, a questão da “ameaça global” de Pyongyang está a tentar ser resolvida “por meios diplomáticos”, pois a Coreia “perderia qualquer corrida armamentística contra os EUA”, caso se desse início a um conflito.

Coreia do Norte aponta as armas a uma ilha republicana que quer produzir marijuana

Donald Trump recorda a Kim Jong-un o enorme poder bélico dos Estados Unidos e afirma que ele pode ser usado contra a Coreia do Norte com “fogo e fúria”.
Recomendadas

Moçambique. Ministério Público acusa ex-ministro das Finanças num outro caso de corrupção

A imputação faz parte de um segundo processo-crime por corrupção que Manuel Chang enfrenta, dado que é também alvo de um pedido de extradição pelas autoridades moçambicanas, no âmbito de um processo autónomo, pelo seu alegado envolvimento no caso das dívidas ocultas.

UE condena tentativa de golpe em São Tomé e Príncipe e pede respeito pelos direitos humanos

Num comunicado hoje divulgado pelo Serviço de Ação Externa dos 27 Estados-membros, a UE “condena firmemente a tentativa de golpe de Estado de 24 e 25 de novembro em São Tomé e Príncipe, apenas dez dias após a posse de um novo Governo legítimo”.

Revista de imprensa nacional: as notícias que estão a marcar esta terça-feira

Calçado português à conquista dos 9% mais ricos do mundo; Portugal atrai 32 centros de serviços partilhados de empresas mundiais; Golos de Bruno Fernandes valem lugar nos oitavos e vingam derrota de 2018
Comentários