Chinesa CIF vai vender eletricidade à rede de Luanda

O grupo China International Fund (CIF), detentor de uma fábrica de cimento em Luanda vai passar a fornecer 50 MW de energia à rede pública angolana, tendo como principal objetivo reduzir o atual défice elétrico na província capital. Esta decisão veio a público através de despacho presidencial, o qual autoriza o  Contrato de Aquisição de […]

O grupo China International Fund (CIF), detentor de uma fábrica de cimento em Luanda vai passar a fornecer 50 MW de energia à rede pública angolana, tendo como principal objetivo reduzir o atual défice elétrico na província capital.

Esta decisão veio a público através de despacho presidencial, o qual autoriza o  Contrato de Aquisição de Energia (CAE) a ser celebrado com o CIF, na qualidade de produtor independente, através da fábrica de cimento do Bom Jesus, nos arredores de Luanda.

Este contrato para venda de eletricidade gerada pela fábrica será por 10 anos, mas não são adiantados os valores envolvidos na aquisição de eletricidade, que será feita pela empresa estatal angolana Rede Nacional de Transporte.

A celebração deste contrato é igualmente consubstanciado por estudos realizados para avaliar a relação de oferta e procura de energia elétrica para a região de Luanda, que indicam a existência de um défice na ordem dos 400MW, “até à entrada em operação dos projetos estruturantes de produção em curso”, justifica o despacho presidencial. Para suprir o défice energético no país, e não apenas em Luanda, o Governo angolano tem em curso vários projetos que vão elevar a produção nacional.

OJE

Recomendadas

Governo adota estratégia para aumentar “peso e influência” portuguesa em instituições da União Europeia

A informação foi avançada à agência Lusa, no dia em que o Governo se reúne em Conselho de Ministros, pelo secretário de Estado dos Assuntos Europeus, Tiago Antunes, que defendeu ser “imperativo aumentar a representatividade de Portugal nas instâncias europeias, nos quadros e, em particular da Comissão, onde o défice é maior, para [Portugal] ter mais peso e uma maior capacidade de influência no processo de decisão europeu”.

Inflação desacelera em novembro para 9,9%

“A taxa de variação homóloga do Índice de Preços no Consumidor terá diminuído para 9,9% em novembro, taxa inferior em 0,2 pontos percentuais à observada no mês anterior”, revela o INE.

Pensões devem subir mais do que anunciado pelo Governo porque inflação superou estimativa

O Governo prometeu que reviria as atualizações das pensões previstas para janeiro, caso a inflação superasse a estimativa. A estimativa rápida conhecida esta quarta-feira indica que os preços subiram mais do que se estava à esperança, o que abre a porta a aumentos mais robustos para os pensionistas em 2023.