Christine Lagarde está a tentar aprender alemão

A presidente do BCE ainda não explicou concretamente como está a planear alcançar este objetivo, mas poderá enfrentar dificuldades em várias palavras, como “eigenmittelanforderungen” (o termo utilizado para requisitos de capital para bancos).

A presidente do Banco Central Europeu (BCE) está a tentar aprender alemão. Christine Lagarde, que está à frente desta instituição europeia desde o início de novembro, pretende comunicar na língua oficial da sua nova cidade, Frankfurt. A ex-dirigente do FMI, que completa 64 anos a 1 de janeiro, disse este mês aos legisladores que enfrenta uma curva de aprendizagem “acelerada” que tanto envolve o alemão como o «idioma» dos bancos centrais, de acordo com a “Bloomberg”.

“É um grande trunfo se poder comunicar a nível local (…). De um modo geral, muitos alemães sentem que o BCE não comunicou suficientemente”, disse Philipp Hildebrand, vice-presidente da Blackrock, em declarações à agência financeira. O antigo presidente do banco central da Suíça fala fluentemente quatro línguas.

Segundo a mesma publicação, à parte conhecer bem a cidade, a presidente do BCE ainda não explicou concretamente como está a planear alcançar este objetivo, mas poderá enfrentar dificuldades em várias palavras, como “eigenmittelanforderungen” (requisitos de capital para bancos) ou “anleihekaufprogramm” (flexibilização quantitativa).

De acordo com a rede de escolas Goethe Institut, só para se conseguir ter uma conversa elementar sobre a vida quotidiana são necessárias 240 horas de aulas. O processo poderá não ser fácil para a economista francesa, uma vez que cada substantivo possui um de três géneros a serem memorizados (com terminações adjetivas correspondentes), o que não acontece no francês – a língua materna de Christine Lagarde –, onde há apenas dois.

Recomendadas

PremiumReserva Federal penaliza mercados

A postura mais ‘hawkish’ do que o esperado do banco central norte-americano empurra os mercados para perto de mínimos do ano.

Wall Street encerra semana com principais índices a perder mais de 1,50%

O Dow Jones encerrou o dia a ceder 1,62% para 29.590,41 pontos, o S&P500 a perder 1,67% para 3.695,10 pontos e o tecnológico Nasdaq a recuar 1,80% para 10.867,93 pontos.

Euro e libra recuam para mínimos de décadas face ao dólar

O euro e a libra terminaram hoje a semana a recuar para mínimos de décadas face ao dólar, com as moedas europeias pressionadas por receios de recessão e o dólar a beneficiar do estatuto de ativo seguro.
Comentários