Cidade do Empreendedor potencia networking e negócios

O presidente da direção da Associação de Jovens Empresários Madeirenses, Nuno Agostinho, considera que o modelo adotado para a Cidade do Empreendedor, que teve este ano a sua 3.ª edição, é de sucesso.

Na sua essência, a Cidade do Empreendedor pretende ser um espaço de apresentação de ideias e de projetos nas áreas mais diversificadas, desde as novas tecnologias à agricultura, passando pelo comércio, turismo e pelos serviços.

Pretende ser igualmente um espaço para apresentar entidades suscetíveis de serem úteis no lançamento, consolidação ou ampliação de projetos.

Este ano, a “Cidade” realizou-se no final do outubro, entre os dias 26 e 30. Passaram pelo Tecnopolo cerca de 12.500 pessoas, contra as cerca de 10 mil em 2015, e as cerca de cinco a seis mil pessoas da primeira edição.

Nuno Agostinho considera que mais importante que o número de visitantes “é que as pessoas que lá vão sejam interessadas”. Para tanto sublinha o “esforço da direção em não ter stands pouco atrativos e apenas com decoração e com folhetos”.

Lembra que na primeira edição a Cidade do Empreendedor tinha cerca de 70 stands. Num ano em que a AJEM convidou entidades que ainda colaboram no certame porque “consideramos importante lá estarem, como as empresas de telecomunicações, a banca, os regimes de incentivos, a formação e oportunidades de recrutamento, para que possam ser importantes no processo de empreendedorismo”.

Este ano candidataram-se cerca de 120 empresas, das quais a AJEM fez uma seleção. Escolheu perto de metade. Apresentaram-se mais empresas que na primeira edição, quando o projeto era ainda desconhecido. As empresas escolhidas preencheram 63 dos 114 stands que existiram este ano.

Cidade do Empreendedor nas ilhas Canárias

Com o certame da Madeira em velocidade de cruzeiro, está em estudo a realização da Cidade do Empreendedor em Canárias (presentes no Funchal desde a primeira edição), assente no modelo da AJEM. Adianta a mesma fonte, que a partir da segunda edição tem havido um intercâmbio de visitas de trabalho recíprocas entre os dois arquipélagos no sentido de cada um conhecer melhor o mercado vizinho.

Uma das vertentes que tem na agenda para a próxima reunião que irá decorrer ainda este ano na capital da ilha da Madeira visa divulgar e acentuar mais as potencialidades do Centro Internacional de Negócios da Madeira junto dos canarinos.

Para fortalecer o fluxo crescente de contactos entre a Madeira e Canárias, Nuno Agostinho revela que há a intenção de avançar com dois congressos de jovens empresários anuais (um em cada arquipélago). Os Açores podem vir a entrar na calendarização, complementa o presidente da AJEM. Cabo Verde participará como membro convidado.

Com o propósito de realizar os congressos, foi formalizada uma candidatura aos fundos europeus aconteceu em março deste ano. A ideia inicial seria ter o projeto aprovado este Verão – o que não aconteceu – para que a primeira edição decorresse já este ano, por estas alturas. Mas a aprovação tardou e ficou adiada para a nova oportunidade. Possivelmente, o primeiro congresso será em Canárias, no próximo ano. A ideia será que o congresso da Madeira aconteça em novembro e que o de Canárias ocorra em março de cada ano.

Recomendadas

PremiumComo criar música com uma tela de pintura

A artista italiana Francesca Bringandí vive da sinestesia entre música e pintura. De 23 a 30 de outubro terá o seu trabalho exibido na Galeria Salita e, no dia da estreia, irá ainda produzir duas novas pinturas criadas ao som da música.

Madeira: Iniciativa Liberal acusa Miguel Albuquerque de tomar decisões que favorecem o “mundo mediático” sobre a realidade

O partido considera que esta é uma estratégia que não leva ao desenvolvimento nem à criação de riqueza e que o presidente do executivo madeirense “vive acobertado pelo imediato absoluto”.

PremiumSotheby’s espera crescer na casa dos dois dígitos na Madeira em 2023

Em 2023 a previsão é de um aumento no investimento no imobiliário na região. A empresa deve fechar 2022 com o melhor desempenho de sempre desde que está na Madeira.
Comentários