Cientistas fazem progresso para criação de coração artificial

Cientistas de Harvard desenvolveram um peixe robótico, com células do coração humano, que replica os mecanismo que estão por detrás do batimento cardíaco.

 

 

Um grupo de cientistas da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, desenvolveu um peixe robótico com células do coração humano. Tudo isto com o objetivo de estudar os mecanismos que estão por detrás do batimento cardíaco e acelerar os progressos para o desenvolvimento de um coração artificial.

Este pequeno peixe tem uma camada de células humanas nas barbatanas, que lhe permite nadar simulando as contrações musculares de um coração. Ou seja, quando um dos lados da barbatana contrai, o outro expande, resultando num movimento constante que replica a forma como o nosso coração bate. 

Para regular a frequência e o ritmo dos movimentos, os cientistas colocaram também neste peixe com um pacemaker, um pequeno aparelho que é tipicamente colocado em pacientes com deficiências cardíacas para controlar e estimular os batimentos. 

Através deste sistema, o peixe conseguiu nadar de forma contínua durante mais de 100 dias, deixando antever que é possível criar um sistema artificial com elevada durabilidade, a partir de células do coração humano. 

Este é mais um pequeno progresso para a criação de um coração totalmente artificial, que pode em breve salvar vidas.

Artigo original publicado em SuperToast by INSTINCT.
Também disponível em Newsletter e Podcast.

Recomendadas

TAP: PS esclarece que viabilizará proposta de inquérito do BE com abstenção

O Grupo Parlamentar do PS esclareceu que viabilizará a proposta de inquérito parlamentar do Bloco sobre a TAP através da abstenção, corrigindo a posição assumida pelo deputado Carlos Pereira.

EDP já instalou mais de 700 mil painéis solares nas casas de famílias na Ibéria

A EDP explica que “estas famílias conseguem uma poupança média de até 30% ou mesmo 70% quando agregado a uma bateria de armazenamento. A produção de energia gerada nestas instalações seria suficiente para abastecer com energia renovável 500 mil pessoas por mês, o equivalente a fornecer apenas com energia solar toda a população de Lisboa”.
litio

Lítio: Comissão de Avaliação dá parecer favorável à mina em Montalegre

A Lusorecursos Portugal Lithium confirmou um parecer favorável por parte da Comissão de Avaliação da Mina do Romano, que dá luz verde à exploração mista de lítio (céu aberto e subterrânea) em Montalegre.
Comentários