Cilnet cresce mais de 20% com infraestruturas e serviços (atualizada)

A Cilnet, empresa portuguesa que se dedica à prestação de serviços de engenharia na área das TI, antecipa crescer 21% no corrente ano. A empresa espera faturar 14,5 milhões de euros em 2015 (11,4 milhões de euros em 2014). As previsões estão assentes no volume de negócios já registado durante o corrente ano. No primeiro […]


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

A Cilnet, empresa portuguesa que se dedica à prestação de serviços de engenharia na área das TI, antecipa crescer 21% no corrente ano. A empresa espera faturar 14,5 milhões de euros em 2015 (11,4 milhões de euros em 2014). As previsões estão assentes no volume de negócios já registado durante o corrente ano. No primeiro semestre a Cilnet apresentou um crescimento homólogo em relação a igual período do ano anterior de 21% e no terceiro trimestre de 20%.

Para este crescimento, contribuiu o desempenho da nova unidade de negócio de infraestruturas, através da qual disponibilizar soluções de rentabilização e otimização de datacenters e soluções inteligentes de infraestruturas de telecomunicações.

Contribui também para  o crescimento o departamento de serviço ao cliente, atualmente focado no investimento na área de NOC (Network Operation Center) com novas ofertas como o SOC (Security Operation Center) e ISOC (Infrastructure Service Operation Center) que visam fazer face às necessidades dos clientes.

Estas mudanças, explicou a empresa a semana passada durante um pequeno-almoço com a imprensa, só foram possíveis “graças à entrada de novos colaboradores altamente qualificados”. Durante o último ano o número de colaboradores aumentou 26% e o investimento em formação aumentou 70%.

Daqui em diante a empresa irá trabalhar numa oferta de cloud própria a lançar já no próximo ano e irá trabalhar no pilar da Internet of Everything. Este ano a empresa cresceu a um ritmo assinalável.

 

Renovação de imagem

A Cilnet renovou a sua imagem corporativa, para assinalar uma nova fase na vidaJoão Martins, board member da Cilnet, explica que a empresa tem vindo a crescer, a evoluir e a adaptar-se. Por este motivo a decisão acertada seria mudar a imagem. “A anterior imagem foi-nos muito útil para chegarmos até aqui, mas já não reflete a empresa que somos e sobretudo a empresa que queremos ser”.

A Cilnet conta com 15 anos de adaptação à transformação contínua do mercado o que acabou por desvirtuar a mensagem inicial, sendo oportuna a transformação da missão da empresa neste momento.

Our mission is clear and simple: to be clear and simple”, refere o responsável. “A nossa missão é tornar as soluções que entregamos mais simples para os nossos clientes e mais fáceis para os consumidores finais”, contribuindo para a “melhoria dos processos de negócio”.

A nova imagem mantém o vermelho, mas inclui agora o azul, o laranja e o amarelo. “As novas cores garantem que todos os clientes estão representados e a Cilnet é flexível e capaz de se adaptar a qualquer situação e responder a qualquer desafio”. A nova imagem foi desenvolvida pela Agência Ogilvy.

A Cilnet foi fundada em 2000 e dedica-se à prestação de serviços de engenharia na área das Tecnologias de Informação com competências em redes de comunicação de dados, voz, vídeo e datacenter.

OJE

Nota às 15h24: novo título, novo artigo. Mantém-se informação a partir do subtítulo “Renovação de Imagem”

Recomendadas

Greve na TAP. “Não vemos qualquer perturbação hoje a afectar os nossos clientes”, diz CEO

A TAP enfrenta hoje o primeiro de dois dias de greve convocada pelo sindicato dos tripulantes de cabine SNPVAC. Em entrevista ao Jornal Económico (que sairá na íntegra na edição de sexta-feira), a CEO da companhia, a francesa Christine Ourmiere-Widemer, diz que os clientes não estão a ser afetados pela paralisação.

TAP: Sindicato fala em adesão total à greve de tripulantes até às 08:30

“O balanço é prematuro, uma operação da TAP inicia-se por volta das 05:30 da manhã, o que sabemos até à data é que nenhum voo saiu sem ser serviços mínimos ou Portugália, portanto até agora a adesão é total”, disse à Lusa o presidente do SNPVAC, Ricardo Penarroias, no aeroporto de Lisboa, cuja operação, às primeiras horas da manhã, funcionava dentro da normalidade.

EDP Renováveis vai construir eólicas offshore com 2 gigas na Califórnia

A Ocean Winds – um consórcio da EDP Renováveis e da francesa Engie – e o Canada Pension Plan Investment Board vão desenvolver um projeto eólico offshore ao largo da costa central da Califórnia, comunicou esta manhã a EDP à CMVM. Em causa está uma licença com direitos de gestão de 32,5 mil hectares naquela área.