Cinco PME portuguesas inovadoras financiadas pela União Europeia

Na primeira fase do Instrumento PME do Programa Horizonte 2020 da União Europeia foram selecionadas para financiamento 184 PME’s, sendo que cinco são portuguesas.

Krisztian Bocsi/Bloomberg

Para financiar as 184 pequenas e médias empresas (PME) de 28 países, num total de 176 projetos, vão ser necessários 8,8 milhões de euros de financiamento.

O Instrumento PME vai beneficiar as referidas cinco empresas portuguesas com um financiamento de 50 mil euros cada para estudos de viabilidade para novos produtos disruptivos. Foram escolhidas as empresas:

  • RVE.SOL – Soluções de Energia Rural Lda., de Leiria, que pretende potenciar uma solução híbrida portátil para o fornecimento de energia e conversão de resíduos em energia (projeto KUDURA);
  • AGROINSIDER, Lda, de Évora, uma PME apresentou um projeto (AgroRadar) que prevê a utilização de novos algoritmos e modelos para analisar os dados de observação da Terra no âmbito do programa Copernicus em benefício da agricultura de precisão.
  • Ground Drone Unipessoal, do Funchal, que desenvolve um sistema robótico destinado a democratizar o controlo de movimento durante a realização de filmes e vídeos (projeto Ground Drone);
  • InnoWave Technologies, S.A., de Lisboa, que aspira prestar a qualidade da experiência através do teste automatizado de dispositivos (projeto InnSpect loT); e
  • SPAROS, Lda, de Olhão, que pretender desenvolver uma nova dieta de desmame destinada a otimizar o rendimento das larvas de camarão de piscicultura (projeto MYSIS).

Carlos Moedas, Comissário para a Investigação, Ciência e Inovação, revela que  “com estes resultados mais recentes, são agora 54 as empresas portuguesas a beneficiarem da fase 1 deste instrumento específico para as PME ao abrigo do Horizonte 2020, o que demonstra a dinâmica inovadora do tecido empresarial português em áreas como a energia limpa, a investigação espacial, a robótica, a tecnologia de qualidade, ou o crescimento azul”.

De acordo com um comunicado da Comissão Europeia, desde o lançamento do programa, em 1 de janeiro de 2014, foram selecionadas no âmbito da fase 1 do Instrumento PME, 2 024 pequenas e médias empresas, das quais, as referidas 54 portuguesas.

O instrumento a favor das PME é executado através de um convite à apresentação de propostas com quatro datas-limite por ano. O financiamento é de 50 000 euros na fase 1 e de até 2,5 milhões de euros na fase 2. A próxima data-limite para a fase 1 é o dia 15 de fevereiro de 2017.

Recomendadas

Startup de Braga cria dispositivo que permite testar sangue em três minutos

A solução desenvolvida pela CRIAM é portátil e “80% mais barata que os equipamentos convencionais”. A startup diz que reduz o erro humano e a dependência de reservas de sangue e que é aplicável em situações de emergência.

Fundo dos CTT participa em investimento de 5,2 milhões da startup luso-americana Habit

O fundo de 5 milhões de euros TechTree, lançado pelo operador postal, investiu na ronda da Habit, depois de ter apostado nas empresas Kit-AR e na Sensefinity, ligadas à Realidade Aumentada e sensorização logística.

Casa do Impacto tem mais 500 mil euros para startups

Há novidades nesta terceira edição do +PLUS: a alocação de 50% do orçamento do fundo para soluções de impacto ambiental e outros 50% (250 mil euros) para soluções inovadoras de impacto social.
Comentários