Claranet Portugal adquire Inok Consulting

A Claranet Portugal anunciou esta quinta-feira que adquiriu a a Inok Consulting, empresa com sede em Lisboa. O valor do negócio não foi divulgado. 


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

A Claranet é uma prestadora de managed services em hosting, cloud, gestão de aplicações e redes e complementa agora o negócio com a aquisição da Inok Consulting, fornecedor de serviços nas áreas de consultoria, gestão e operação de Tecnologias de Informação (TI).

De acordo com com comunicado divulgado pela Claranet Portugal, esta aquisição “reforça a posição da empresa como o principal managed serviced provider em Portugal, especialista na implementação, operação e optimização de infraestruturas e aplicações, em ambientes de cloud privada ou cloud pública, suportados em redes IP“.

Com a aquisição da Inok (est. 2002), a Claranet Portugal concluiu a quarta aquisição em apenas dois anos. Em 2014 adquiriu a Echiron e a Slesk e este ano a Rede VS e agora a Inok, disse António Miguel Ferreira, presidente do Conselho de Administração da Claranet Portugal ao OJE.  A nível global, e para além destas quatro aquisições, a Claranet comprou recentemente sete outras empresas.

A Claranet tem vindo a implementar com sucesso a sua estratégia de crescimento orgânico e não orgânico, por via de aquisições, reforçando assim a sua posição no mercado nacional e nos restantes países da Europa onde opera. Em Portugal a Claranet conta com 130 colaboradores e cerca de 900 na Europa, referiu António Miguel Ferreira ao OJE.

“O enfoque da Claranet é a prestação de managed services, nas áreas de gestão de plataformas de TI em datacenters, hosting, cloud e redes de comunicações, para médias e grandes empresas. Nos últimos dois anos mais do que duplicámos o nosso volume de negócios em Portugal, executando o nosso ambicioso plano estratégico de crescimento, quer através de aquisições de outras empresas do nosso sector, posicionando-nos com o claro consolidador da indústria, quer através do crescimento orgânico, conquistando novos clientes e novos projectos, fruto da dimensão acrescida, do maior portefólio de serviços, da maior capacidade de execução e da experiência das suas equipas”, explica o presidente do Conselho de Administração da empresa.

Por Mafalda Simões Monteiro/OJE

Recomendadas
Pedro Saraiva, Vice-reitor da Universidade NOVA de Lisboa

Produtividade aumentará se as empresas interagirem mais com as universidades, diz vice-reitor da NOVA

Pedro Saraiva diz que muitas empresas até produzem já com um grau razoável de inovação, mas menos de 10% o faz em parceria com universidades. E essa é a grande lacuna, que quando ultrapassada contribuirá significativamente para resolver o problema da produtividade.

Emissão obrigacionista da Sonangol é “bem vinda” para a bolsa angolana

Segundo o responsável do Departamento de Desenvolvimento de Mercado da Bodiva, Nivaldo Matias, a iniciativa da Sonangol ainda não foi dada a conhecer formalmente à instituição, contudo, a decisão da petrolífera é “bem-vinda”.

Novabase suspende programa de recompra de ações

A tecnológica já tinha suspendido o programa em junho, tendo depois voltado a retomá-lo. Segundo informação publicada nessa altura, o programa estava previsto durar até 31 de dezembro de 2023.