PremiumClientes digitais ficam sem cadernetas da Caixa

O banco diz ao JE ter arrancado em 2022 com o processo faseado de conversão de contas com suporte caderneta para suporte extrato. Uma mudança aplicada aos clientes mais aptos para os meios digitais.

Têm sido vários os clientes a dirigir-se aos balcões da Caixa Geral de Depósitos (CGD) para renovar as suas cadernetas. Mas, em muitos casos, isto já não é possível, já que desde o início do ano passado que o banco liderado por Paulo Macedo iniciou o processo de transição do papel para o digital. Não há, contudo, um fim à vista para as velhas cadernetas que continuam a ser entregues aos que não usam os meios digitais.

Com a transposição para a lei portuguesa da Diretiva Europeia de Pagamentos, em 2019, a caderneta deixou de poder ser utilizada para levantar dinheiro, fazer pagamentos e transferências, de forma a garantir uma maior segurança nas operações bancárias. Passou a servir, a partir desse momento, apenas para consultar informação do saldo e movimentos da conta, o que também pode ser feito usando um cartão no multibanco ou através de meios digitais. Esta alteração na lei traduziu-se numa menor utilização, pois se nesse ano havia 300 mil pessoas com caderneta, hoje esse número desceu drasticamente, indica fonte oficial da CGD, sem dar dados atualizados.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

BBVA alcança lucros mais elevados de sempre em 2022

O banco espanhol reportou lucros de 6.420 milhões de euros em 2022, os mais elevados de sempre, o que vai permitir distribuir o maior dividendo em dinheiro dos últimos 14 anos.

EBA lança teste de stress de 2023 para a banca e usa o mais severo de sempre dos cenários adversos

O teste de stress a nível da UE será conduzido numa amostra muito maior em comparação com anos anteriores, abrangendo 70 bancos da UE e 75% do total dos activos bancários na UE. Em termos de queda do PIB, o cenário adverso de 2023 é o mais severo utilizado até à data em toda a UE nos testes da banca.

Arranca Prémio Investigação ASF com foco no Direito e Humanidades

Incentivar a produção de trabalhos de investigação científica de elevado valor para o desenvolvimento dos mercados nacionais dos seguros e dos fundos de pensões é o objetivo do prémio, cujo vencedor será conhecido em julho.
Comentários