Clima de negócios degrada-se na Alemanha em junho

No comércio, o ambiente de negócios tombou. As empresas estão muito menos satisfeitas com sua situação atual. As expectativas caíram para o nível mais baixo desde abril de 2020. Os grossistas e retalhistas estão extremamente preocupados com as perspectivas para os próximos meses.

O sentimento entre os gestores alemães piorou. O Índice de Clima de Negócios do Ifo caiu para 92,3 pontos em junho, abaixo dos 93 pontos de maio.

Segundo o instituto alemão, as empresas estavam um pouco menos satisfeitas com sua situação atual de negócios. As suas expectativas tornaram-se marcadamente mais pessimistas. O aumento dos preços da energia e a ameaça de escassez de gás são uma grande preocupação para os empresários alemães.

Na indústria, o índice teve um impacto considerável. As empresas avaliaram a situação atual como pior. Além disso, estão significativamente mais pessimistas em relação ao segundo semestre do ano. A indústria química, em particular, está completamente alarmada.

No setor de serviços, o clima empresarial melhorou claramente, em resultado de expectativas marcadamente menos céticas. Os prestadores de serviços avaliaram a situação atual um pouco melhor. A hospitalidade está a beneficiar de um bom Verão. O transporte e a logística, no entanto, está pessimista para o segundo semestre do ano.

No comércio, o ambiente de negócios tombou. As empresas estão muito menos satisfeitas com sua situação atual. As expectativas caíram para o nível mais baixo desde abril de 2020. Os grossistas e retalhistas estão extremamente preocupados com as perspectivas para os próximos meses.

Na construção, o Índice do Clima Empresarial subiu. As empresas avaliaram os seus negócios actuais como sendo melhores. As suas expectativas mantiveram-se pessimistas, embora ligeiramente menos do que no mês anterior.

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quarta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quarta-feira.

Revista de imprensa nacional: as notícias que estão a marcar esta quarta-feira

Cinco milhões depois a Feira Popular acabou, burlas nos arrendamentos nos sites imobiliários e justiça europeia investiga dono da TVI são algumas das manchetes que marcam o dia.

Topo da agenda: o que não pode perder na economia e nos mercados esta quarta-feira

Moção de censura do Chega debatida e votada, ANA – Aeroportos de Portugal ouvida na Assembleia da República e deputados decidem se chamam Pedro Nuno Santos por causa do novo aeroporto do Montijo.
Comentários