CMVM faz 31 anos e lança pólo de inovação do mercado de capitais

O Plano Estratégico da CMVM para o triénio 2022-2024 definiu como uma das suas linhas de atuação prioritárias a adoção de uma atitude positiva face à inovação financeira e a transição para uma economia mais sustentável.

A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) assinala hoje os seus 31 anos com o lançamento do “CMVM inov – Polo de Inovação do Mercado de Capitais”.

“Tendo como objetivo fomentar a inovação e a proximidade com as partes interessadas, o CMVM inov pretende ser um novo ponto de relacionamento da comunidade de empreendedores no mercado de capitais com a CMVM”, diz o comunicado da entidade reguladora do mercado de capitais.

O Plano Estratégico da CMVM para o triénio 2022-2024 definiu como uma das suas linhas de atuação prioritárias a adoção de uma atitude positiva face à inovação financeira e a transição para uma economia mais sustentável.

O pólo de inovação foi criado pela “relevância e potencial impacto económico e social dos projetos inovadores na área dos mercados de capitais. Nesse sentido, pretende-se ajudar os empreendedores a progredir de forma segura perante os diversos quadros regulatórios. Os projetos podem ser submetidos à CMVM através de um formulário disponível na área dedicada do site”, diz a comissão.

Esta iniciativa pretende ser também um espaço dedicado à partilha de conhecimento através do desenvolvimento de iniciativas e publicações sobre inovação financeira.

O CMVM inov está estruturado em três áreas de atuação. Uma delas a Tecnologias de Registo Distribuído (DLT). A segunda a  Inteligência Artificial e a terceira a Big Data e Inovação em fatores de sustentabilidade (ESG). O pólo congrega ainda iniciativas e eventos relacionados com inovação financeira e disponibiliza casos práticos, informação sobre legislação e perguntas e respostas.

“A CMVM monitoriza a inovação tecnológica e valoriza abordagens inovadoras assegurando a proteção dos investidores. Assumindo um papel pró-ativo, crítico e construtivo na promoção da inovação financeira e de melhores práticas, a CMVM procura acompanhar tendências, mitigar riscos e contribuir para uma economia e mercados digitais, eficientes e sustentáveis”, defende a instituição.

Recomendadas

Bolsa de Lisboa contraria Europa e encerra em terreno positivo com a EDP a liderar ganhos

Contrariamente, as congéneres europeias encerram a sessão no ‘vermelho’, excetuando o espanhol Ibex 35, que valoriza 0,05%.

Wall Street abre no ‘vermelho’. Snapchat arrasta sector tecnológico com perdas superiores a 38%

As ações da Snapchat (Snap) caem 38,05% para 13,96 dólares e arrastam o sector tecnológico depois de a empresa ter emitiu uma declaração em que fazia uma revisão em baixa das suas previsões sobre o crescimento trimestral e apontou para a deterioração do ambiente macroeconómico.

Greenvolt e Energias de Portugal lideram perdas na Bolsa de Lisboa

A Bolsa de Lisboa está a meio da sessão no ‘vermelho’. A Greenvolt desce 6,78%, para os 6,74 euros e a EDP desvaloriza 1,09%.
Comentários