CMVM vai presidir ao Conselho de Reguladores do Mercado Ibérico de Eletricidade em 2018

A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários vai presidir ao Conselho de Reguladores do Mercado Ibérico de Eletricidade a partir de 2018, tendo como prioridades a implementação do regulamento para a atribuição da capacidade a prazo das interligações.

Cristina Bernardo

O Conselho de Reguladores do Mercado Ibérico de Eletricidade (CR MIBEL) funciona com um Comité de Presidentes, constituído pelos presidentes de cada uma das autoridades, e um Comité Técnico, constituído por representantes das mesmas autoridades e, depois de este ano ter sido presidido pelo regulador do mercado espanhol, será a CMVM, a partir de 01 de janeiro, a autoridade reguladora dos mercados de valores mobiliários portuguesa responsável por dirigir a atividade do Conselho de Reguladores em 2018.

Depois de uma reunião celebrada na terça-feira em Madrid, o CR MIBEL decidiu que o próximo ano terá como prioridades a implementação do regulamento para a atribuição da capacidade a prazo das interligações e a aplicação da normativa financeira (MiFID II e MiFIR).

Durante este ano, o CR MIBEL realizou “uma monitorização continuada sobre a evolução do Mercado Ibérico de Eletricidade – no mercado à vista e a prazo –, e da gestão da interligação entre Espanha e Portugal” e “prestou uma especial atenção ao seguimento e implicações das iniciativas regulatórias financeiras da União Europeia”, descreve a CMVM.

Recomendadas

Portugal e Espanha terão de continuar a ter “exceção ibérica” no preço do gás

O primeiro-ministro disse que tem de continuar a haver uma “exceção ibérica” para os preços do gás mesmo que seja criado um novo mecanismo europeu, porque Portugal e Espanha continuam a ser “uma ilha” energética.

Costa contraria ideia de empobrecimento e afirma que Portugal está a crescer mais do que Alemanha, França e Espanha

Dados de Costa surgem dias depois das previsões de Outono da Comissão Europeia, cujas mais recentes previsões indicam que em 2024 a Roménia ultrapassará Portugal no ranking de desenvolvimento económico da UE.

PremiumOCDE deixa quatro recados a Portugal, do PRR ao orçamento

A OCDE está menos otimista do que estava no verão quanto à evolução da economia portuguesa no próximo ano, tendo revisto em baixa a previsão de crescimento do PIB. Aproveitou também para alertar para a importância do PRR e da consolidação orçamental.
Comentários