Coca-Cola compra empresa de bebidas desportivas Bodyarmor por 4.843 milhões

A Coca-Cola anunciou esta segunda-feira que adquiriu a totalidade da empresa de bebidas isotónicas Bodyarmor, da qual já detinha 15% das ações desde 2018, numa operação avaliada em cerca de 4.843 milhões de euros (5.600 milhões de dólares).

Conforme noticia a agência EFE, numa primeira fase, a Bodyarmor vai operar como um negócio separado dentro da divisão norte-americana da Coca-Cola, vai manter a sua base em Nova Iorque e o seu plano de negócios para o próximo ano, embora a atividade de distribuição – que permitiu o crescimento da marca desportiva – passe para as mãos da Coca-Cola.

Em comunicado, a Coca-Cola destacou que a Bodyarmor é a segunda maior empresa do mercado de bebidas desportivas em vendas a retalho e que está a crescer a uma taxa de 50% ao ano, neste segmento de mercado.

Um dos principais promotores de Bodyarmor foi o ex-jogador da Associação Nacional de Basquetebol (NBA, na sigla inglesa) Kobe Bryant, que morreu num acidente de helicóptero, no ano passado.

Em 2018, logo após a primeira operação da Coca-Cola, Kobe Bryant investiu pouco mais de cinco milhões de euros (seis milhões de dólares) na Bodyarmor, o que se considera ter tido muita influência no aumento do valor da empresa para 173 milhões de euros (200 milhões de dólares) naquele mesmo ano.

Recomendadas

Investimento na floresta com evolução positiva mas insuficiente

O investimento na floresta teve em 2021 uma evolução “ligeiramente positiva” mas insuficiente para alcançar as metas definidas para o setor, indica um barómetro divulgado pelas associações Zero e Centro Pinus.

‘Metrobus’ do Porto: obras arrancam durante a semana

O projeto do ‘metrobus’ do Porto, entre a Rotunda da Boavista e a Praça do Império, vai ser apresentado na segunda-feira, devendo as obras começar ainda durante a próxima semana.

Stanton Chase Portugal reforça com novo diretor executivo

José Bancaleiro, sócio fundador, que desempenhava a função agora ocupada por Nuno Moreira, mantém-se na empresa de executive search como partner e presidente.
Comentários