Coimbra. LaserLeap lança seringa a laser

A LaserLeap, uma das mais recentes startups da Universidade de Coimbra, vai lançar o seu primeiro produto no mercado: uma seringa a laser.


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

A LaserLeap, uma das mais recentes startups da Universidade de Coimbra, vai lançar o seu primeiro produto no mercado: uma seringa a laser.

O lançamento está agendado para sábado. Fundada por um grupo de investigadores da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), a LaserLeap Technologies é uma startup de base tecnológica incubada no Instituto Pedro Nunes (IPN), centrada no desenvolvimento de umatecnologia, já patenteada, de administração transdérmica e de dispositivos médicos.

A solução LaserLeap (seringa a laser) permite a administração rápida e eficaz de fármacos através da pele sem utilização de seringas tradicionais.

Trata-se de uma tecnologia de baixo custo que “assegura a entrega eficiente de cosméticos e medicamentos através da pele, sem dor e sem irritação. Baseia-sena geração de ultrassons de alta frequência, utilizando um laser portátil e um pequeno dispositivo que converte eficientemente os pulsos de luz em ondas de pressão”, explica Gonçalo Sá, um dos responsáveis da Startup.


[Ver vídeo]
OJE

Recomendadas

Amazon planeia gastar 95 milhões de euros por ano em publicidade no Twitter

Este valor faz parte da estratégia da retalhista online no regresso à publicidade na rede social agora liderada por Elon Musk, mas está ainda dependente de alguns “ajustes de segurança” na plataforma de anúncios do Twitter.

Comércio online representou 22% de todo o comércio na Black Friday

As compras por MB Way dispararam face a 2019, com uma subida de 1.730%, de acordo com os dados divulgados pelo Forward Payment Solutions (SIBS).

Saídas de capital do Credit Suisse quase estancadas e já se nota regresso de depositantes de elevado património

O banco deverá ter perdido cerca de 10% dos fundos depositados na operação de gestão de ativos, devido a desconfianças dos clientes relativamente à solvabilidade da instituição.