Combustíveis subiram esta madrugada para máximos de mais de um ano

Os preços dos combustíveis subiram esta madrugada, pela quarta semana consecutiva. Gasolina sobe acima dos 1,50 euros por litro.

O custo de ambos os combustíveis nos postos de abastecimento nacionais foi revisto em alta esta madrugada. “O gasóleo subiu 1,5 cêntimos por litro, enquanto a gasolina ficou dois cêntimos mais cara”, adiantou fonte do setor ao Jornal Económico.

Os aumentos registaram-se tanto nas bombas das principais gasolineiras como nos postos dos hipermercados, onde “as subidas rondam os 1,2 cêntimos por litro”, tanto para o gasóleo como para a gasolina, disse outra fonte ao Económico.

Segundo dados da Direcção Geral de Energia e Geologia (DGEG), o preço médio do litro de gasolina em Portugal está actualmente nos 1,492 euros. Com o aumento desta semana, este combustível passará a custar mais de 1,5 cêntimos, o preço mais elevado desde Agosto do ano passado.

Os dados da DGEG mostram ainda que no caso do gasóleo, que custa actualmente 1,258 euros, o aumento de dois cêntimos colocará o preço deste combustível no nível mais elevado desde Julho de 2015.

A contribuir para a subida dos preços está o aumento das cotações da gasolina e do gasóleo nos mercados internacionais, que acompanham o aumento do crude. A desvalorização do euro face à ‘nota verde’ agrava ainda a subida dos preços dos combustíveis para os consumidores europeus, dado que a matéria-prima é negociada em dólares.

De acordo com o último relatório de Bruxelas, depois de impostos, o preço médio da gasolina 95 octanas praticado em Portugal é o quinto mais caro em toda a UE. Já o gasóleo ocupa a 9ª posição entre os 28 países do espaço comunitário. Os mesmos dados mostram que a fiscalidade é o factor que mais pesa nos preços dos combustíveis em Portugal.

Recomendadas

Lagarde avisa que taxas de juro vão continuar a subir

Dados da inflação na zona euro em novembro vão ser conhecidos esta semana. BCE reúne-se em meados de dezembro.

Cáritas já recebe pedidos de quem não consegue pagar empréstimo da casa

“O pânico foi imediato. O receio das pessoas, a angústia com que se aproximavam de nós a dizer ‘ai, se eu perco a minha casa’. É que nós tivemos uma crise em que houve muita gente a perder a casa; é recente ainda, está na memória das pessoas – 2008”, afirmou Rita Valadas.

Expectativas de exportação na Alemanha aumentam em novembro, diz Ifo

Depois de uma queda no mês anterior, a indústria automóvel volta a ter expectativa de crescimento nas exportações.
Comentários