Comentário. Commodities favorecem índice australiano

O PSI 20 mantém a toada ascendente das sessões anteriores, acompanhando a valorização das congéneres europeias. Do outro lado do mundo, as commodities favorecem o índice australiano.


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Na região da Ásia-Pacífico, a liderança coube ao australiano ASX 200 (+2,1%), com o ressalto de matérias-primas como o ouro e a platina a beneficiar o setor de recursos naturais.

Os mercados asiáticos seguiram o ímpeto das ações norte-americanas, depois de a declaração da FOMC divulgada ontem não ter trazido surpresas. Na reunião de Outubro, os membros da FOMC consideraram que uma subida das taxas de juro em dezembro poderá ser apropriada. No entanto, alguns membros afirmaram que não é provável que os critérios para subirem os juros estejam satisfeitos até Dezembro, havendo motivos para adiar a subida das taxas de juro.

A declaração da FOMC foi interpretada como sendo relativamente conservadora (hawkish) em termos de política monetária. Os comentários mais hawkish vieram de Dennis Lockhart, que está confiante que a Fed está preparada para uma fase de normalização e que a economia consegue suportar um movimento de 25 pontos base. Neste momento, os futuros da Fed funds rate descontam uma probabilidade de 66% para uma subida de 0,25% nas taxas de juro em Dezembro.

Na minha opinião, o maior obstáculo da Fed é a baixa inflação, que deverá manter-se contida enquanto o petróleo se mantiver nos atuais níveis baixos e enquanto o dólar estiver forte, o que aumenta o poder de compra dos consumidores norte-americanos.

Portugal PSI 20 continua a recuperar terreno

O PSI 20 mantém a toada ascendente das sessões anteriores, acompanhando a valorização das congéneres europeias. Praticamente sem correções, o PSI 20 recupera já metade de toda a queda sofrida com o avanço da coligação de esquerda, com os volumes transaccionados a revelarem alguma consistência.

Os CTT sobem ligeiramente, com o mercado a aguardar novidades que poderão ser anunciadas no dia do investidor (Capital Markets Day 2015) que ocorre hoje. Eventuais actualizações sobre o arranque e funcionamento da nova actividade bancária e a evolução do segmento logístico poderão ser relevantes para o desempenho dos CTT nos próximos dias.

Em termos setoriais, a banca lidera os ganhos, tal como no resto da Europa, enquanto, no pólo negativo, se destaca a Jerónimo Martins, afectada pela possibilidade do valor da taxa polaca sobre os grandes retalhistas depender da sua dimensão. Como a Biedronka é um dos maiores players do retalho polaco, a Jerónimo Martins seria a empresa mais penalizada por um imposto adaptado à dimensão.

Eueopa: índices europeus continuam a subir

Os índices europeus negoceiam em alta. Os espanhóis Santander e BBVA lideram mesmo os ganhos do Eurostoxx 50, depois de o banco central de Espanha ter garantido que estes bancos não terão problemas em cumprir as novas medidas regulamentares. Espanha leiloou esta manhã obrigações com vencimento em 2018, 2020 e 2023, tendo captado 3,5 mil milhões de euros, dentro do intervalo indicativo de 3 a 4 mil milhões de euros.

Em terreno negativo, salienta-se a Nokia, depois das declarações do CEO relativamente à fusão com a Alcatel e à estratégia da empresa.

 

Por Steven Santos,
Gestor do Banco BiG

Recomendadas

PremiumMercados somam e seguem

Índices acionistas encerram em alta em novembro, somando segundo ganho mensal consecutivo.

Wall Street encerra semana apenas com Dow Jones a negociar em terreno positivo

Ao final do dia em Wall Street, o Dow Jones soma 0,10% para 34.429,88 pontos, o S&P 500 perde 0,13% para 4.071,45 pontos e o tecnológico Nasdaq desvaloriza 0,18% para 11.461,50 pontos. 

Euro regista ligeira valorização e segue acima de 1,05 dólares

Lisboa, 02 dez 2022 (Lusa) – O euro subiu hoje ligeiramente e mantinha-se a negociar acima de 1,05 dólares, após a divulgação de números melhores do que o previsto sobre a criação de emprego nos Estados Unidos.