Comentário. Fusão da TIM e Oi garante 4 mil milhões

A Pharol dispara esta manhã no seguimento do comunicado à CMVM por parte da Oi, detida parcialmente pela empresa cotada no PSI 20. O documento faz referência da possibilidade de entendimento entre a telefónica brasileira e a TIM com o objectivo de consolidar o gigante do sector no mercado brasileiro. Neste cenário, a russa Letter […]

A Pharol dispara esta manhã no seguimento do comunicado à CMVM por parte da Oi, detida parcialmente pela empresa cotada no PSI 20.

O documento faz referência da possibilidade de entendimento entre a telefónica brasileira e a TIM com o objectivo de consolidar o gigante do sector no mercado brasileiro.

Neste cenário, a russa Letter One compromete-se a injectar cerca de quatro mil milhões de dólares na nova empresa.

A fusão destas duas operadoras brasileiras permitiria alcançar quase 44% do mercado de telecomunicações do país, tornando-se a operadora com a maior quota de mercado. A injecção também de capital poderia satisfazer a ambição de internacionalização do grupo tornando-se um dos maiores operadores da América latina.

Por Pedro Ricardo Santos, gestor da XTB Portugal

Recomendadas

Energia dá impulso à Bolsa de Lisboa. Europa fecha no verde em dia marcado pela inflação

O mercado esperava que a inflação do IPC na zona do euro desacelerasse de 10,6% em Outubro para 10,4% em Novembro (variação anual). A leitura real mostrou uma desaceleração para 10,0% num ano. Os juros soberanos sobem. As ações também.

CMVM avança com cinco processos de contraordenação contra auditoras e CGD

O regulador aplicou quatro processos por violação de deveres de atuação dos auditores e outro à Caixa Geral de Depósitos por violação de deveres dos intermediários financeiros. Foi aplicada uma coima de 25 mil euros ao banco, suspensa integralmente por dois anos.